sábado, 8 de dezembro de 2012

Esse cara sou eu...



Uma análise do comportamento x música x sociedade

                A música do Rei realmente emplacou as paradas de sucesso de todo país em 2012. Com 50 anos de carreira Roberto Carlos trouxe uma letra repleta de romantismo que está fazendo as mulheres suspirarem e até mesmo acreditarem e esperarem esse cara perfeito. Discutir expectativas e romantismo não é a minha proposta com esse texto, mas sim, o rumo em que a nossa música brasileira vem tomando nos últimos anos.

                Nas décadas de 60, 70 e 80 a Música Popular Brasileira (MPB) encenava aos maiores espetáculos. Do período surgiram nomes consagrados como Betânia, Elis, Caetano, Gil e muitos outros que cantaram o amor, o Brasil e ainda fizeram crítica social com melodias encantadoras e letras de conteúdo. Entre os anos 80 e 90 a geração da Web 1.0, fez explodir as letras ainda críticas e reflexivas de Raul Seixas, Cazuza e Renato Russo. Passaram a ocupar os tops lists também, o rock e pop nacional, revelando bandas como Skank e Jota Quest. A música reflete a sociedade ou a sociedade reflete a música? "Na favela, no Senado, tem sujeira para todo lado...que país é esse???Que país é esse?" perguntava a Legião Urbana do Renato.

                O jovem dessas décadas como é típico de qualquer adolescência era também rebelde e questionador, mas de uma forma diferente. Até o final da década e 90 a maioria dos jovens, no meu ponto de vista, questionava os padrões, lutava por igualdade e liberdade. Não se intimava pelo consumismo e nem era persuadido pelas conveniências. Nessa época, em contraste a essa parcela indagadora, o lado B das fitas cassetes executava sucessos do É o Tchan!. As crianças e adolescente reproduziam as letras e as coreografias das Sheilas que tinham sim conotação com a beleza e sensualidade, mas nem de longe chegariam ao que temos hoje. "Segura o tchan...amarra o tchan", convidava compadre Washington sendo que a maldade do tchan estava na cabeça de quem ouvia e para uma criança de dois anos, o tchan podia ser qualquer ingênuo brinquedo.  

                Então nessa imbricação de música x sociedade x comportamento, explode o Furacão 2000. O funk das massas e dos morros do Rio de Janeiro contagia o Brasil e o ritmo agora sim sensual e com a conotação sexual bem mais explícita invade emissoras de rádio e tv. Bailes funk tornam-se febre nacional e "tô ficando atoladinha...calma calma foguetinha" do Bola de Fogo torna-se hit. Acredito eu, que ao mesmo tempo em que um compositor escreve uma letra, nem sempre ele imagina que será sucesso estrondoso. Quem agrega valor de sucesso a uma música é o ouvinte. No começo desse nosso século o nosso ouvinte acolheu o funk. As letras quentes, claras e muitas vezes até eróticas cairam no gosto popular e os rebolados insinuantes dentro de shorts ou calças justas ficaram comuns. Então as nossas crianças e adolescentes continuavam a reproduzir mas desta vez entendendo bem o que "ficar atoladinha" quer dizer. Volto então a questionar, será que tivemos nessa última década um jovem mais prematuro e disponível ao sexo, mais envolvido à sexualidade e suas manifestações? A música funk provocou ou refletiu esse comportamento?

                Mas como as paradas de sucesso são inconstantes o funk foi sendo menos ouvido e em seu lugar o forró com um pouco mais de "carinho" nas suas letras começou a conquistar. Calypso, Bonde do Forró, Aviões do Forró e Calcinha Preta, apresentaram sim muita sensualidade, mas agora falando de amor, de traição, de sonhos, de desilusões.  Joelma cantou "Não pára não vem cá...cavalo manco agora eu vou te ensinar" e o brasileiro abraçou o forró. Do funk e do forró vários ritmos e bandas surgiram, assim como outros ritmos também paralelamente, mas, para um público um pouco mais restrito. Aqui falamos de massa, de senso comum, do povo que dá a temperatura se um hit vai ou não estourar.

                O sertanejo sempre ocupou um espaço especial no cenário da música brasileiro, assim como o axé, o samba e o pagode, mas que são um pouco mais constantes e estáveis. Em nível de música "caipira" desde Tunico e Tinoco, até duplas mais recentes e ícones como Chitãozinho & Xororó, Leandro & Leonardo e Zezé di Camargo & Luciano embalaram novelas e histórias de amor. Então duplas um pouco diferenciadas surgiram resinificando o sertanejo. Então estouraram Bruno & Marroni, assim como César Menotti & Fabiano.

                Se até então o "é o amor...que mexe com minha cabeça e me deixa assim" encantava, o "dormi na praça pensando nela" caiu no gosto popular. A canção do "seu guarda eu não sou vagabundo" podia ser ouvida com frequência nos autofalantes estreando uma longa era das novas sertanejas.

                A música sertaneja se caracterizava até então por uma marcação típica na viola. Retratava muitas vezes a vida do sertanejo, do campo e é claro dos seus romances. Mas Victor & Léo, estrearam um sertanejo ainda mais urbano, que foi se modificando até o que temos atualmente com um dos ritmos mais tocados do país: o sertanejo universitário. A partir deles, como se fosse uma máquina de pipoca que as estoura desenfreadamente, surgiram as duplas de sertanejo universitário Jorge & Mateus, Fernando & Sorocaba, Marcos & Belutti e assim sucessivamente que nem cabe nesse artigo citar a quantidade de irmãos ou amigos que formam esse novo ritmo característico do Brasil. Ao mesmo tempo os sertanejos individuais passam aparecer e Luan Santana, Gusttavo Lima, Eduardo Costa e Michél Teló atraem multidões em seus shows. As letras? Na maioria falando de amor e traição como no forró e de sexo como no funk. Fazer parapapá, lelelê, tchu tcha, ou qualquer outra figura de linguagem, expressam que o nosso jovem quer hoje: sexo e bebida! Pergunto mais uma vez...a música reflete ou instiga?

                Não bastasse o sertanejo e as duplas que começaram a sair da "máquina de pipoca" (atenção institutos de pesquisas, quantas duplas sertanejas são formadas no Brasil por minuto?), algumas parecem que não estavam mais enquadradas no ritmo e eis que surge o novíssimo Arrocha Universitário. "É fácil é mole é lindo, quero ver jogar a gata no fundo da Fiorino", desafia Fulado de tal em sua música. O ritmo que mistura as alternativas anteriores (funk, forró e sertaneja) agora está no auge, mais uma vez mostrando a nossa geração que a vida só parece ter graça se bebermos e transarmos muito e com o maior número de parceiros (as) possíveis.

                Então para a nossa surpresa, em pleno 2012, época já da Web 3.0 surge o cara que assistiu, ouviu e seguiu compondo em todas essas fases desde a década de 50. Roberto Carlos que compôs "Calhambeque bibi..." que se manteve Rei enquanto muitos saiam e entravam em cena, aos seus 50 anos de carreira e uma letra romântica, emplacou um sucesso nacional. No meu ponto de vista, ele é literalmente "o cara" ao escrever uma música que fala sobre o amor verdadeiro em pleno século 21. Com todos estes meus questionamentos, pergunto se essa nova juventude que dançou do tchan ao arrocha está começando a ver o quão superficiais são as relações baseadas na satisfação sexual, pois os relacionamentos, a vida, requer compromissos mais sólidos e concretos..."o cara que pensa em você toda hora".

                A sociedade evolui em vários aspectos, mas o fato é que tem surgindo muitos sucessos, mas infelizmente poucos ícones e patrimônios da nossa música. Eu gosto de todos esses ritmos, mas em termos de conteúdos temos de convir que as letras deixam a desejar. Não escuto letras que me sensibilizam. Elas exercitam meu corpo, mas não meu cérebro. Não vejo a classe de novos artistas atentos à sociedade e sim a um mundo tomado pela importância do ter, do "pegar", do beber e do esperar a sexta-feira. Nas redes sociais que refletem o cotidiano, todos esperam a sexta para a farra e reclamam da segunda-feira que lhes rende o sustento. Não se orgulham do trabalho digno, das notas na escola, mas sim da quantidade de bocas que beijaram e de litros de cerveja que tomaram. Então é aí que me refiro, qual é a trilha sonora para esses momentos vazios que se vive? Acho que estamos no momento musical realmente adequado, infelizmente. E que venham novos ritmos.   

 

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Conexão Repórter



Jornalistas, “jornaleiros”, jornais e pasquins, em mídias impressas ou televisivas veem discutindo em vários momentos a importância da ética jornalística e a busca pelo trabalho sério, imparcial e em benefício à comunidade. Porém, discursos editoriais passam na maioria das vezes, longe da prática cotidiana e cada vez mais, a comunicação está atrelada à política, às relações de poder, à politicagem, ao sensacionalismo e a busca desonesta por assinantes ou audiência.
Nesse contexto cada vez mais real do nosso jornalismo brasileiro, quero louvar aqui um dos melhores jornalistas que conheço, assim como um dos melhores programas desse gênero na TV: Roberto Cabrini com o Conexão Repórter, no SBT. Sempre que posso assisto o programa com muito gosto e vejo o que aprendi lá nos tempos da faculdade sendo colocado em prática: um jornalismo sério, ético, que confronta, que instiga, que investiga, que aponta, que não tem medo e nem rabo preso com ninguém. É nessa hora que me orgulho não só da profissão, mas do profissionalismo e da capacidade e coragem de profissionais como o Cabrini de abordar temas tão delicados.
Enquanto o foco é geralmente na política, nos escândalos e nas mortes, ele traz pautas que refletem na vida de cada brasileiro, denuncia a precariedade na prestação de serviços, denuncia descasos e faz com que enxerguemos por detrás daquilo que até então é encoberto. Realmente, gostaria de ver esse jornalismo mais próximo de mim, como cidadã. Gostaria que os serviços, descasos e precariedades da minha região fossem pautados na imprensa, sem interesses particulares de grupos específicos é claro. Gostaria de ver que cobranças nesse sentido são feitas por puro prazer de critério jornalístico e não porque governos ou instituições estão sendo mais ou menos parceiro ($$$) de determinados veículos. Realmente a esperança é a última que morre rsrsrs...

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Pilotos de todo Estado prestigiam 2º Arrancadão de Candiota


Duelo de titãs

Evento foi realizado neste domingo, 11, com mais de 2 mil pessoas e dezenas de competidores

                O domingo, 11, foi com motores acelerados na pista do Aeroporto de Candiota. Foram 78 pilotos de carros e 32 de motos de cidades como Bagé, Dom Pedrito, Aceguá, Pinheiro Machado, Rio Grande, Alegrete, Santana do Livramento, Carazinho, Cachoeira do Sul, Venâncio Aires, Pelotas, Porto Alegre e Montevidéu (Uruguai). Durante todo o dia aconteceram as provas cronometradas pela Produpark com a estrutura da Hot Sports, sendo que o evento foi uma realização da Spencer Sports de Alex Spencer.

                O público de toda a região atingiu mais de duas mil pessoas que prestigiaram o evento, podendo ainda ouvir a narração ao vivo por uma frequência em FM, Também estiveram presentes Elétron Informática Vivo, TTerrasul e a Power Bass com estandes.  

                À tarde aconteceu a apresentação da Quadrilha da Fumaça de Bento Gonçalves, arrancando os aplausos com empolgação do público. Também houve o sorteio do Voyage 1992. De acordo com o organizador Alex Spencer, o evento foi um sucesso. “Só temos a agradecer a presença de todos que não se intimidaram com a previsão de mau tempo, sendo que não choveu o dia inteiro, e vieram com seus carros, inclusive com cegonhas como as equipes de pilotos de Pelotas e Cachoeira do Sul, inclusive com o promotor de eventos Lupi Guidotti“, enaltece.

                Um dos pontos alto do evento foi o “duelo marcado” e mais esperado entre Leonardo da Luz Gomes, o K-baré, (Voyage turbo de Bagé) x Márcio França Vasconcelos (Gol Turbo, da Turbo Car de Pelotas), onde o Márcio levou o troféu de primeiro lugar na categoria Turbo Dianteira.               

                Também participaram equipes como os da Guadalajara Preparações e Turbo Car e grupos como o Carros Baixos Bagé e Candiota e Carangas Dom Pedrito.

O evento teve como apoiadores e patrocinadores, ASM Motos, Arrancada Pelotas, Autoelétrica São Simão, Canaã Escapamentos, Acisa CDL Candiota, Brava Extintores, Carper Escapamentos, Dr. Léo Pereira Filho Odontologia, Duas Rodas, Ecoservice, Eletro Mug,  Eletromóveis Rodrigues, Elétron Informática Vivo, Entel Construções, Foxer Motos/Moto Cross, Fuel Tech, Full Turbos, Guadalajara Preparações, Insulfilm By Samuel, Master Power, MC Auto Peças, MDS Suspensões, Mecânica São Simão, Mór Hotel e Mór Outdoor, Motor Tech, Muller Motos, Passo Real do Candiota , Posto São Simão, Power Bass, Pozzer Chapeação, Radial Pneus, Simon Pneus, Spencer Lanches, Star Service, Start Envelopamento, Suspensom e TTerrasul.  Spencer ainda agradece a disposição dos parceiros Eletrobras CGTEE, na pessoa de Juliano Correa; Secretaria de Cultura de Candiota, na pessoa do secretário Gesiel Santos; Secretaria de Obras de Candiota, secretário Renato Cunha, Prefeitura Municipal de Candiota, prefeito Luiz Carlos Folador, Brigada Militar tenente Flávio Arrué; Corpo de Bombeiros sargento Valdenez; Departamento Municipal de Trânsito, Marta Martins; Cadesul Materiais de construção Jaime Fernandes; Dinâmica Transportes, Flávio Sanches e Marim Veículos, Tiago Marim.


 

 

 

 

quarta-feira, 17 de outubro de 2012


2º Arrancadão reunirá pilotos da Metade Sul em novembro
Evento acontece dia 11 na Pista do Aeroporto com várias atrações
            Carros e motos já estão se preparado para dar o melhor tempo na pista,no próximo dia 11 de novembro, durante o 2º Arrancadão de Candiota promovido pela Spencer Sports em uma das melhores pistas da Metade Sul. Mais de 20 cidades já estão confirmadas, entre elas: Bagé, Candiota, Pinheiro Machado, Pelotas, Cachoeira do Sul, São Gabriel, Uruguai e também da capital Porto Alegre. A expectativa, conforme o organizador do evento Alex Spencer, é que o evento supere a edição anterior – realizada em 1º de julho - que contou com mais de 120 inscritos para a competição e um público de quatro mil pessoas.
            O evento contará com cronometragem da produpark e apartir de sábado,10.11 as 8h,os pilotos poderão realizar treino livre na pista.(motos e carros) No domingo, os portões estarão abertos a partir das 8h. Pela manhã acontecerão as tomadas de moto e a tarde de carro. Também haverá a apresentação da Quadrilha da Fumaça com manobras radicais. Grupos como o Carros Baixos Bagé e Carangas Dom Pedrito estarão presentes com os carros mais top da cidade. Já o Arrancada Pelotas fará a cobertura oficial do evento. Também haverá Praça de Alimentação com quatro pontos de vendas, mateada e playground (brinquedos infláveis para as crianças).
            O ingresso dará direito ao sorteio de um carro Voyage ano 1992. O espaço contará com estandes da ASM Motos Yamaha de Bagé e da Elétron Vivo Informática de Candiota, unidade móvel da Power Basse patrocínio da Master Power Turbos, sendo que ainda novas atrações poderão ser confirmadas. No sábado da véspera a Acisa/CDL realizará a Festa do Cliente com Baile do Chopp no Ginásio Municipal.
            Conforme Spencer, os eventos deste gênero são apreciados por jovens e adultos, homens e mulheres de Candiota e toda região, reunindo um público fiel. “Eventos como arrancadas, competições de som e exposições de veículos devem ser realizados em locais apropriados evitando assim as realizações indevidas em rodovias e demais vias públicas o que podem até causar acidentes”, alerta.
            É com a preocupação de justamente evitar esse tipo de reunião indevida em vias inapropriadas é que solicitamos o espaço do aeroporto que se configura em um local ímpar na Metade Sul do Estado, possuindo a melhor pista e infraestrutura da região. Os carros e motos passarão por vistoria técnica e de segurança e por isso pede-se que cada competidor siga as regras do regulamento do Campeonato Gaúcho de Arrancadas que pode ser visualizado em breve no blog http://spencercandiota.blogspot.com ou Facebook  www.facebook.com.br/Spencer Sports. Mais informações com Alex Spencer pelos telefones (53) 3245-1095 e 91088709.
O evento conta com diversos apoiadores e patrocinadores, sendo eles: Ful Tech, CDL/Acisa de Candiota, TTerrasul, Produpark, Foxer Motos, Insul Film By Samuel, Pozzer Chapeação e Pintura, CP Carper, Star Envelopamento, ASM Motos Yamaha, Radial Pneus, Dr. Léo Pereira Filho Odontologia, Suspenson, Guadalajara, Passo Real do Candiota, Duas Rodas, Eletro Mug, Simon Pneus, Mecânica São Simão, Auto Elétrica São Simão, Eletron Informatica – Revenda Autorizada Vivo, Cannaã Escapamentos, MDS Suspensões, MC Auto Peças, Eletromóveis Rodrigues e Star Service.


CATEGORIAS CARROS:
1000
ORIGINAL
DESAFIO - 9,5S 10S 10,5S
STL - STANDARD LIGHT
ST - STANDARD
DO - DIANTEIRA ORIGINAL
DS - DIANTEIRA SUPER
DTA - DIANTEIRA TURBO A
DTB - DIANTEIRA TURBO B
DTC - DIANTEIRA TURBO C
TO - TRASEIRA ORIGINAL
TS - TRASEIRA SUPER
TT - TURBO TRASEIRA
FLT - FORÇA LIVRE TRASEIRA
FLD - FORÇA LIVRE DIANTEIRA
SFL - SUPER FORÇA LIVRE
 
CATEGORIAS MOTOS:
200CC - MONTADAS ATÉ 200CC
PRO4T - PROTÓTIPO 4T 240CC
PRO2T - PROTÓRIPO 2T 240CC
2T190 - 2T ATÉ 190CC
4T300CC - 4T ATÉ 300CC
600CC - ATÉ 600CC
FL - FORÇA LIVRE


 

 








 

           

 

 

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Palavras ao vento: Palavra escrita x Palavra falada


Há uma máxima popular que diz entre uma das três coisas que não se tem volta é a palavra depois de proferida. As palavras têm peso e sempre são jogadas ao vento, atingem quem está perto, quem está longe...
                Mas também há as diferenças entre a palavra escrita e a palavra dita oralmente. A escrita se esquiva da expressão facial, do tom, da forma que se foi dita. A falada está calcada no olhar, no movimento das mãos, pode vir acompanhada de um sorriso ou de uma lágrima, é na palavra falada que podemos dizer o que queremos de verdade e não podemos nos esconder nem fingir, por isso é mais valiosa, autêntica, verdadeira.
                As redes sociais, os programas de mensagens instantâneas tem nos privado dessa mágica comunicação que acontece entre dois olhares que se conversam. As palavras ditas em determinados momentos e de determinadas formas têm significados diferentes e podem ser interpretadas de acordo com o momento de quem está ouvindo de uma maneira ou de outra. Por isso, eu não dispenso o “pessoalmente”. É bom dar um oi e um abraço. Um tchau e um abraço, ou apenas silenciar e ser abraçada.
                Que o avanço da tecnologia não nos permita deixar de viver o “pessoalmente”. Não nos permita “ler” o olhar e a expressão de quem estamos conversando, que não nos deixe esquecer a intensidade do contato, o real é assim, frente a frente! O virtual ainda tem uma tecnologia que nos separa e distancia.
                Mas, a palavra escrita tem seus valores imensuráveis. Eu mesmo me comunico e me expresso muito melhor com teclas ou caneta (sim ainda escrevo a mão). Porque quando estamos elaborando um texto as emoções se afloram e calculamos cada frase com racionalidade que muitas vezes é ausente na expressão oral.
                Enfim, como tudo na vida há os dois lados e como eu tenho dito, o ideal sempre é o caminho do meio, o intermediário, o do bom senso.   

Dia cinza

Adoro dias cinzas, até porque é uma expressão da diversidade da vida, o sol que brilhou ontem hoje está escondindo, amanhã poderá continuar escondido e estarmos vendo a chuva, relâmpagos e temporal mas mais cedo ou mais tarde, o sol volta a brilhar, com certeza!!! É o que a frase clichê diz: "Não há tempestade que dure para sempre".

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Pilotos representam Candiota em competição uruguaia


Alex, Douglas e Anderson (mecânico)

Galera de Candiota e Pinheiro Machado

Evento ocorreu em Melo no último domingo, 15

                Os irmãos Alex e Douglas Spencer representaram Candiota no último domingo, 15, na cidade de Melo no Uruguai na competição de arrancadas. Alex Spencer correu com o Voyage #88 e Douglas Spencer com a Saveiro #56, ambos na categoria Dianteiro Original (DO) e trouxeram o troféu de segundo lugar para a cidade. Os pilotos foram acompanhados pelo mecânico Anderson Afonso da MDS Suspensões e Autoelétrica que preparou os carros para competição. Ainda participaram diversos apreciadores do esporte de Candiota e Pinheiro Machado.

                Conforme Alex Spencer é importante a integração entre o pilotos do país vizinho, até mesmo porque eles presenciaram o último arrancadão em Candiota no dia 1º de julho. O próximo arrancadão que o município será representado é em Caçapava do Sul em agosto. “Em breve faremos novos eventos automobilísticos na cidade, pois há muitos pilotos e um público que prestigia e curte atividades como esta que trazem diversão e movimentam a economia das cidades”, enfatiza Spencer.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Arrancadão é sucesso em Candiota

Prefeito Folador, Daniel e Alex Spencer

Centenas de agasalhos foram arrecadados

Evento contou com quase 100 pilotos do Estado

Mais de 2,5 mil pessoas prestigiaram o evento

Evento contou com quase 100 pilotos e público ultrapassou as 2,5 mil pessoas

         Contrariando até mesmo a previsão climática que apontava pancadas de chuva no domingo, o tempo aberto e temperatura agradável com sol surpreenderam e emolduraram o Arrancadão em Candiota no último domingo, 1º. O evento realizado durante todo o dia no aeroporto contou com quase 100 pilotos de Candiota, Bagé, Pinheiro Machado, Cachoeira do Sul, Alegrete, Jaguarão, São Gabriel, Pelotas e do Uruguai, entre outras cidades. O público ultrapassou as 2,5 mil pessoas que prestigiaram as competições de arrancadas de carros e motos.

         A atividade foi toda organizada por Alex Spencer e executada pela Nobre Racing de Daniel Nobre de Pelotas. Além da diversão sobre duas e quatro rodas, contou ainda com a solidariedade dos participantes, que doaram centenas de agasalhos, que foram destinados a Secretaria de Ação Social do município para posterior doação à famílias carentes do município nesse inverno. Já parte da renda, foi destinada a Fundação Maria Anunciação Gomes de Godoy, mantenedora do Hospital de Candiota. Além do mais, eventos deste porte movimentam a economia da cidade, lotando postos de combustíveis e restaurantes.

         Conforme Spencer, o evento foi um sucesso absoluto e eventuais problemas serão corrigidos em edições que poderão vir a acontecer na sequência. “Por ser o primeiro deu tudo certo, o público prestigiou e está querendo mais, só temos a agradecer cada um dos participantes, assim como a CGTEE que emprestou o espaço, e ao prefeito Luiz Carlos Folador e secretário Renatão que estiveram presentes e foram grandes incentivadores, assim como a Fundação na pessoa do Oxcilei Duarte que não mediu esforços para nos auxiliar”, destaca.

         Spencer que ainda concorreu com seu Voyage, agradece o apoio dos patrocinadores do seu carro: MC Auto Peças (Bagé e Candiota), Aliança Auto Peças (Bagé), Canaã Escapamentos, Garbin Escapamentos, Casa Uruguai, Baluarte, ASM Motos, Ricardo Som, Simon Pneus e Muck Auto Peças (todos de Bagé), O Varejão Materiais de Construção, Dr. Léo Pereira Filho Odontologia, Restaurante Camilo, Restaurante Paim, Karangu’s Film, MDS Suspensões e Autoelétrica ”Andersom preparador”, (todos de Candiota); Hotel Dal Cortivo e Comercial Rodrigues (Candiota e Pinheiro Machado). Também ao mecânico que foi fundamental da MC Auto Peças e mecânica “Ângelo” e ao preparador “Alissom” da cidade de Bagé.
      Um agradecimento especial também aos Supermercados Nicolini (Bagé) e Peruzzo (Candiota) além da Duff Beer, na pessoa do proprietário Jaquinson Pereira.
      Os resultados completos com os tempos podem ser vistos no site da www.produpark.com.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Arrancadão movimenta Candiota neste domingo


Pilotos de todo Estado devem participar do evento que inicia às 9h do dia 1º de julho
             Os motores e os aceleradores já estão preparados para a realização do Arrancadão de Candiota no domingo próximo, 1º de julho, a partir das 9h na Pista do Aeroporto às margens da Rodovia Miguel Arlindo Câmara. O evento de nível Estadual, contará com pilotos de Candiota, Pinheiro Machado, Bagé, Cachoeira do Sul, Pelotas e São Gabriel, sendo que já há mais de 50 inscritos confirmados.
            O público estimado por sua vez, deve ultrapassar às mil pessoas que também podem exercer a solidariedade doando um agasalho. O preço do ingresso é R$ 12,00 ou R$ 10,00 mais o agasalho que será destinado à Secretaria de Assistência Social do Município e posteriormente encaminhado às famílias carentes. Parte da renda do evento será também destinada a Fundação Maria Anunciação Gomes de Godoy mantenedora do Hospital de Candiota.
            A realização do arrancadão é do Nobre Racing, de Daniel Nobre e a organização de Alex Spencer, que em março deste ano, também promoveu em Candiota o 1º Encontro de Motos e Carros Rebaixados e Exposição de Carros Antigos, reunindo mais de 120 veículos durante a mateada de aniversário do município. Conforme os organizadores, a expectativa é grande. “Esperamos realizar um ótimo evento, que reúne tantos participantes e movimentam hotéis, postos e combustíveis e restaurantes da cidade, o que gera então movimento na economia local”, comentam, visto que o último foi realizado por outra equipe ainda em 2009. Nobre e Spencer enaltecem ainda o apoio do comércio, especialmente o de Bagé que apoia o evento e participará com estandes. A Baluarte Motos é uma das que estará presente na atividade.
            Apoiam a realização do evento: MC Auto Peças (Bagé e Candiota), Aliança Auto Peças (Bagé), Canaã Escapamentos, Garbin Escapamentos, Casa Uruguai, Baluarte, ASMMotos, Ricardo Som, Simon Pneus e Muck Auto Peças  (todos de Bagé), O Varejão Materiais de Construção, Dr. Léo Pereira Filho Odontologia, Restaurante Camilo, Restaurante Paim, Karangu’s Film (todos de Candiota); Hotel Dal Cortivo  e Comercial Rodrigues (Candiota e Pinheiro Machado) e Suspensom (Pelotas).

domingo, 25 de março de 2012

Mais de 120 veículos participam de exposição em Candiota

Bora com suspensão a ar

Carro Antigo vencedor

Equipe organizadora

Graxa (esquerda) com o prefeito e demais amigos apreciadores de carros antigos

Encontro de veículos foi uma das grandes atrações da mateada de aniversário do município

            Elogiado pelos participantes e público em geral, o 1º Encontro de Motos e Carros Rebaixados e Exposição de Carros Antigos, reuniu 121 veículos na praça Dario Lassance na sede do município de Candiota. A atividade que iniciou pela manhã e se estendeu até o final da tarde integrou a programação de aniversário de 20 anos da cidade e foi uma atração a parte reunindo visitantes/expositores não só de Candiota, mas também de Bagé, Pinheiro Machado, Rio Grande, Caçapava do Sul e Pelotas.  De acordo com o participante Amilton de Gomes (Graxa) de Pinheiro Machado que trouxe o Fusca 1961 o evento estava “nota dez” por ser o primeiro que foi feito na cidade. “É uma satisfação para nós termos mais um companheiro da região atraindo público para mais um grandioso evento”, salienta ao citar que foi um dos idealizadores do encontro de carros antigos durante a Feovelha em Pinheiro Machado há 17 anos, quando organizou o evento com apenas 18 carros, sendo que este último em janeiro de 2012 foram quase 100. Graxa inclusive já teve carros antigos uruguaios e chilenos.

            Foi premiado na oportunidade o veículo mais antigo, um Modelo A 1928, Amilton Babo de Bagé. Entre os demais destaque esteve a participação do colecionador César Marcelo Escobar que tem 19 veículos antigos e trouxe um Chevrolet. Também estiveram presentes os integrantes da Associação de Veículos Antigos (A.V.A) de Pelotas que não trouxeram os carros, mas vieram conhecer e prestigiar o evento.

            Entre os carros rebaixados foram feitos dois sorteios, um para os de suspensão fixa e outro para os de suspensão a ar. No da fixa ganhou Luan Antunes de Pinheiro Machado com um Corsa e de suspensão a ar um dos integrantes da equipe Suspensom, Marcelo Pinheiro com um Bora.        

            O evento foi organizado pelos irmãos Alex Spencer e Douglas Spencer e realizado em conjunto com a Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, contando ainda com o patrocínio da Acisa/CDL, Simon Pneus, Karangu’s Auto Som e Insulfim e MC Auto Peças. Segundo os organizadores o sucesso motiva a realização e continuidade do evento. “Queremos realizar um evento cada vez melhor, este mesmo sendo novo foi um sucesso e vimos o quanto os veículos despertam a atenção e interesse do público”, afirmam com todo o empenho de repeti-lo em 2013, pois o evento movimentou turística e economicamente a cidade. “Agradecemos a todos que nos ajudaram e prestigiaram, como os amigos Alexandre Saraiva de Caçapava do Sul, Pablo Bragamonte de Porto Alegre, das equipes da Seco Custom, Suspensom, TranKar de Pelotas, MDS Suspensões de Candiota e aos patrocinadores e ao prefeito Luiz Carlos Folador e secretário de Cultura, Gil Deison Pereira”, finalizam. 

quarta-feira, 14 de março de 2012

20 anos de Candiota


Evento dedicado a apreciadores de carros e motos integra comemorações de aniversário

        Veículos com visual modificado se tornam ainda mais atraentes para os apreciadores, assim como os veículos mais antigos, que mesmo com o passar do tempo continuam a despertar o interesse e curiosidade de quem os vê passar. É com a finalidade de reuni-los que a Secretaria de Cultura de Candiota, integrou à comemoração dos 20 anos de emancipação do município, o 1º Encontro de Motos e Carros rebaixados e Exposição de Carros Antigos. O evento acontecerá a partir das 13h na Praça Dario Lassance – sede do município – junto à mateada de aniversário no sábado, 24 de março.

            Conforme o secretário Gil Deison Pereira, a programação ao longo do mês de março tem sido diversificada, contemplando grupos e gostos heterogêneos, fazendo assim, todos comemorarem os 20 anos da cidade. “Nossa intenção é promover eventos para todos os públicos e este, dedicado aos apreciadores de motos e carros rebaixados e antigos, com certeza reunirá a cidade e região”, comenta o secretário, lembrando que as inscrições são gratuitas e os participantes ainda receberão troféus.e camisetas, Para a exposição de carros antigos, já está confirmado um grupo de Bagé. Mais interessados em expor podem entrar em contato com Alex Spencer (53) 91088709 ou Douglas Spencer (53) 99565663 que estão auxiliando na organização do evento.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Vida



Há quem passe pela vida destemido,
Quem viva os dias sem preocupações,
Quem deixe as contas vencerem, os prazos encerrarem e os
amigos se irem sem pesar.
Há quem viva o hoje tão intensamente a ponto de deixa o
amanhã sem planos.
Há quem viva sem cuidados nem com o corpo nem com a mente.
Não se preocupa com o próximo, com a natureza e com mundo.
E hão de viver tão mais felizes!!!
Mas há quem vivo tão preocupado com o crescimento interior,
Com a solidariedade e com o amor ao próximo.
Há quem viva tão pelo coletivo que não vive sua própria
individualidade.
Há quem se emocione com final de novela, quem se comova com
uma criança pedindo pão e um mendigo dormindo na rua.
Há quem queira mudar o mundo e há quem apenas passe por ele.
Os que querem mudar hão de ser mais infelizes!!!

Pensamento


Das coisas que me irritam...

Tem certas atitudes que me irritam, mas penso em um dia aprender a não "dar bola", tais como:
1- As pessoas se aproximarem uma das outras, apenas por conveniência, ou porque pagam tudo, ou porque precisam de alguma coisa daquela pessoa;
2 - As pessoas se acharem com os bens alheios, ou os carros dos outros, ou as roupas dos outros, ou com a piscina dos outros,... etc;
3 - As pessoas quererem sempre estar enturmadas, saírem nos finais de semana, combinarem programas só para fotinhos nas redes sociais e não terem um centavo pra isso e o pior, muitos pedem dinheiro emprestado para se divertir;
4 - As pessoas ficarem se achando as melhores do mundo porque beberam todas, se achando com pilhas de cerveja, quando na verdade são uns seres humanos que logo vão ser ou alcóolotras ou qualquer coisa assim a porque supervalorizam o alcóol. No caso das mulheres pior ainda, acho terrivelmente vulgar. Não sou contra a bebida com moderação e também aprecio uma cerveja gelada ou um vinho tinto seco em algumas ocasiões, mas agora "competição" de bebida é muito ridículo e de quem não tem nada mas interessante para postar.
---
5- Não consigo compreender, porque quem age com má fé, interesse, quem é sujo, falcatrua, mentiroso, desonesto, ladrão, mentiroso e mais um monte de nomes feios sempre se dá bem e quem trabalha com honestidade, dignidade, pagando contas com cada gotinha de suor sempre se dá mal. O que é isso? Essa parte da tal Justiça Divina eu não consigo ainda compreender. Se a...qui se faz aqui se paga, quando???? Será que é justo carregarmos carmas de reencarnações e reencarnações e não progredirmos, enquanto esses fdp se dão bem. Poxa viver na terra é tão bom, poderiamos ser felizes por completo aqui não é mesmo? esperar o paraíso é tão impalpável ainda...não consigo entender essa injustiça.
---
6 - Já há alguns meses, há candiotenses sem cargos públicos/políticos, disfarçando intenções políticas com ações de benefício à comunidade! e O PIOR DE TUDO pensando que enganam o povo com sua "solidariedade". Vamos ver a carinha deles (as) estampadas nos "santinhos" em breve e aí, espero que venha a consciência crítica de cada cidadão que foi "beneficiado" com atos de bondade! Estou usando o Face para fazer análise crítica da minha sociedade, é errado gente??? Ou preferem ler: fui durmir, acordei, fui tomar mate, fui jantar, fui almoçar, fui tomar banho.
---
7- Com licença e respeito aos profissionais de saúde, preciso desabafar. Não aguento mais médicos receitando CAMINHADA. Para dor no corpo, dor de cabeça, dor de estômago, prisão de ventre, dor de ouvido, etc. Claro que eu sei que caminhar é um excelente exercício físico, completo e que traz muitos benefícios, mas agora a classe médica quer OBRIGAR a gente a virar ..."atletas", fala sério. Tenho certeza que mais de um terço das pessoas não fazem caminhada, ou porque não podem, ou porque não gostam (como eu) e então, estamos CONDENADOS À MORTE? Por mais que eu respeite a importância das atividades físicas não consigo entender e, desculpe se estou sendo ignorante, como ela pode SALVAR NOSSA VIDA!!!! Eu por exemplo, estou bem acima do peso, não faço exercício físico, mas limpo casa, lancheria e ainda cozinho e faço lanches mais de 8 horas por dia (o que não é um exercício né, mas mesmo assim sou considerada sedentária), mas meus exames são perfeitos, colesterol...triglicerídeos, glicose, etc...apenas tenho pressão alta (mas magros tb tem né)??? Agora eu to me tapando de nojo desses médicos que a gente vai e só dizem: - Tu tens que caminhar!! Ah...fala sérioo...Chega!!!!!!!!!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

É as pessoas mudam...


Ouvimos muito esta frase: é as pessoas mudam. Ouvimos sempre com um
leve tom de ironia, deboche, ou qualquer sentimento não muito positivo, como se
mudar fosse um crime. É...as pessoas mudam realmente algumas para melhor outras
para pior. Umas mudam apenas de ideia, outras mudam o caráter.
Há coisas tão normais na nossa caminhada evolutiva, mas que aos olhos
de parcela da sociedade hipócrita tomam grane dimensões apenas porque não estão
dentro dos paradigmas. As pessoas são julgadas porque trocam de
marido/companheiro/namorado quando estão infelizes; julgadas porque trocam de
emprego; julgadas porque engordam ou emagrecem ou porque cortam ou pintam o
cabelo; julgadas especialmente em cidades pequenas como a nossa, porque
reformam a casa ou compram um carro ou trocam o que tem por um melhor. Quanto
julgamento e nenhum desses “juízes” ajudam a pagar as contas.
Os problemas de cada um só lhes pertencem. Cada família sabe do que
abdica para poder adquirir seus bens materiais e comprar/reformar/construir,
nem sempre quer dizer que se está milionário, cada um paga como pode e às vezes
estas prestações são longas e pesadas para que o vizinho alheio fique
observando, fazendo fofoca e julgando.
É as pessoas mudam! Mudam ao deixar de falar com quem ontem era melhor
amigo; mudam ao ficar íntimas daquelas pessoas que até ontem tinham desprezo.
Mudam os gostos musicais, o modo de olhar a vida e os objetivos de via também.
Mudam a aparência e até mesmo o coração, se enrijecem, se amolecem, passam a
duvidar ou acreditar em Deus, porque o grande barato de viver é estarmos
abertos a mudanças. Pobre de quem não experimenta os extremos dos sentimentos,
de quem não se decepciona de quem não se excita com as coisas simples da vida.
Pobre de quem nunca sofreu por amor, nunca passou fome para ficar magra, nunca
sonhou com um vestido na vitrine que não tinha dinheiro para comprar.
A vida é cheia de altos e baixos e mudanças e a estagnação é um sinal
de que algo precisa acontecer de novo! Se a sua vida esta cheia de mudanças
comemore, se tudo está igual lamente a estabilidade é inimiga do crescimento
espiritual e interior no meu ponto de vista. Permita-se um novo olhar,
permita-se apreciar uma nova música, vestir uma roupa de cor ou modelo
diferente, conhecer novas pessoas. Viva o que a vida tem a oferecer, viva a
diversidade, abandone aquelas molduras rígidas, esqueça a frase “Eu sou assim e
pronto”, ela te revela uma pessoa pobre e ensimesmada.
É as pessoas mudam! Só o que esta difícil de mudar são os julgamentos
não fundamentados, a preocupação com a vida alheia! Se estivermos agindo assim
ou “assado” o que os demais têm que ver??!!
Uma coisa que eu sempre critico muito é quem critica sem embasamento.
Criticar e ter uma visão sobre um assunto é bem diferente de julgar o próximo.
A crítica é uma avaliação e deve ser feita quando conhecemos o assunto. Se não
somos mecânicos, não podemos criticar a forma como um deles está arrumando o
motor do nosso carro, agora se entendemos sobre, temos todo o direito de
palpitar.
Outra ação extremamente baixa dos seres humanos
é julgar e criticar as pessoas por situações que elas não escolheram estar.
Acho normal dizermos que não gostamos do que tal autor escreveu, mas não
gostamos do ponto de vista dele que ele escolheu expor. Mas agora, não gostar
de tal autor porque ele é negro, gordo, aidético ou homossexual é uma
ignorância sem fim. Ninguém escolhe suas características físicas ou adquiridas.
Ninguém sabe o quanto aquele “gordinho” sofre ou o que levou ele a obesidade;
assim estendo aos carecas, aos alcoólicos, aos portadores de alguma necessidade
especial, pois são pessoas que não estão assim por que querem e sim por razões
de força maior e não somos ninguém e nem melhores que eles para ofendê-los em
vão. Por isso, até na ofensa temos que ter critério; Podemos xingar quando
acharmos necessários as pessoas por suas atitudes e ações que comprovem falta
de caráter e jamais pelas suas características de força maior

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012


Um casal experiente
Todos nós conhecemos casais
experientes, que nós dão lições com seus exemplos de amor, harmonia e união. Mas
há um casal especial que todos nós também conhecemos e são exemplos supremos de
como passar pelo mundo e alcançar a felicidade.
Esse casal é velhinho, por muitos
menosprezados, por outros supervalorizados. É um casal que às vezes entra em
conflito como todos os outros, mas depois acaba se entendendo. Uns os veem como
chatos, outros os adoram, mas todos os conhecem.
A senhora é bondosa, mas um pouco
temperamental. Tem dias que ela está com ótimo humor, tudo lhe parece flores e
colorido. No outro, está um pouco mais aflita, com falta de paciência, sorrindo
menos e reclamona. Já o senhor tem na paciência sua maior virtude, é calmo,
estável e para uns até tem um ritmo um pouco lento. Enquanto sua esposa é uma
caixinha de surpresas, pois nunca se sabe o que esperar dela, ele é estável,
olha tudo pela janela com tranquilidade e apenas espera que a esposa se acalme
e tranquilize-se.
Mas assim eles vivem, em alguns
momentos se entendendo perfeitamente em outros brigando por terem pontos de
vista diferentes, mas sempre com harmonia, pois um depende do outro para
existir.
A senhora tem muitas lições, nos
fala sobre a importância de amar o próximo, de sorrir um dia após o outro mesmo
na diversidade, de respeitar as diferenças e principalmente de deixar que Deus
conduza nossos caminhos.
O senhor nos mostra que a
paciência é fundamental e que tudo acontece na hora em que deve acontecer, sem
ser um minuto a mais e nem a menos.
Por isso, vamos respeitar e ouvir
com amor e carinho esse casal experiente que conhecemos, na certeza que os
conselhos deles são eternos.
O nome dela é a vida!
O nome dele é o tempo!
Autoria: Nadiane Momo