domingo, 26 de dezembro de 2010

A volta dos verdadeiros valores

Já usei este espaço para falar sobre vários assuntos, entre os artigos escritos, esteve o que falava sobre a questão de não nos preocuparmos com os pensamentos alheios. Pois bem, algum tempo depois continuo convicta que o verdadeiro sentido da vida é bem este, temos que viver apenas para nós mesmos, viver valorizando quem merece a nossa valorização, amando quem merece o nosso amor.
Parece chata essa conversa de olhar para o interior, de querer ser melhor como ser humano, mas tenho cada vez mais certeza que esse o caminho. De que adianta ter status, dinheiro ou bens materiais se não tivermos amigos, abraços, palavras carinhosas.
Claro que se é hipócrita quando se diz que dinheiro não importa, mas ele é bem-vindo como consequência de trabalho honesto, de ética, de verdade, de princípios e especialmente, de merecimento.
Percebo que o mundo está começando a amadurecer realmente para isso. O público-consumidor não se deixa mais iludir por propagandas, por promessas milagrosas, ou por bens que têm a pretensão de fazer com que as pessoas sejam mais felizes. Tanto isso é verdade, que a linguagem da mídia está mudando. O Bradesco deu um show com as novas peças publicitárias de final de ano, desejando “presença de gente”, olhem com atenção e compreendam a profundida do texto. O CityBank também arrasou com as frases:
"Crie filhos em vez de herdeiros."
"Dinheiro só chama dinheiro, não chama para um cineminha, nem para tomar um sorvete."
"Não deixe que o trabalho sobre sua mesa tampe a vista da janela."
"Não é justo fazer declarações anuais ao Fisco e nenhuma para quem você ama."
"Para cada almoço de negócios, faça um jantar à luz de velas."
"Por que as semanas demoram tanto e os anos passam tão rapidinho?"
"Quantas reuniões foram mesmo esta semana? Reúna os amigos."
"Trabalhe, trabalhe, trabalhe. Mas não se esqueça, vírgulas significam pausas..."
"...e quem sabe assim você seja promovido a melhor (amigo / pai / mãe / filho / filha / namorada / namorado / marido / esposa / irmão / irmã.. etc.) do mundo!"
"Você pode dar uma festa sem dinheiro. Mas não sem amigos."

Enfim, estes são apenas dois exemplos de uma ampla conscientização que nos mostram como os verdadeiros valores estão de volta. A Era da Informática e Tecnologia está sendo deixada de lado, pela Era do Ser Humano. A Era do olhamos para nosso EU, buscarmos nossa essência, e compreendermos que só se conquistam vitórias com amor, fé, paz no coração e amigos de verdade.
Desde já, um feliz 2011 a todos.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Sobre as matérias e imagens

Boa noite...
Dedicarei uma parte deste blog à matérias e fotos que tenho feito. Sou uma jornalista apaixonada pela profissão e jamais cessarei. Bem, caso queira sugerir alguma pauta ou enviar conteúdos, pode usar o e-mail nadyjor@gmail.com. Em caso de reprodução, só autorizo mediante pedido e justificativa no e-mail acima, com citação de fonte, em caso contrário, a ação configura-se como plágio e este é crime.

Candiota: Associação de bairro realiza festa solidária de Natal

Se para muitas crianças o desejo e a realização dos sonhos de Natal estão próximos, para outras, a realidade é bem diferente e entre querer e ganhar existe um grande abismo. Mas, graças à ação solidária de muitas entidades, essa realidade se ameniza e um sorriso pode ser arrancado quando ganham mesmo, um singelo presente.
Dentro desta proposta, a Associação de Moradores da João Emílio (AMJE), presidida por Gilmar Moraes, realiza pelo segundo ano, o projeto “Faça uma criança feliz neste Natal”. O evento acontecerá a partir das 15h30min deste sábado, 18, na sede da AMJE. Na ocasião haverá distribuição de mais de 300 brinquedos a todas as crianças da comunidade que irem até o local, independente da situação financeira, além de refrigerante, cachorro-quente, entre outras guloseimas.
O presidente explica que a festa pode ser realizada graças ao apoio e solidariedade do comércio local que fez as doações. Ele conta ainda que integrantes da associação foram de casa em casa na comunidade e contabilizaram 185 crianças. “Convido toda a comunidade a se fazer presente, que os pais levem seus filhos e que todos nós possamos nos divertir”, convida Moraes.
Ações para 2011
No decorrer dos últimos dois anos de gestão, Moraes e diretoria realizaram diversas atividades, reerguendo a associação e não mais deixando nenhuma data comemorativa passar em branco. Páscoa, Dia das Mães, Dia das Crianças, entre outras foram comemoradas, além de a associação angariar outras conquistas junto à Prefeitura na melhoria da infraestrutura da comunidade, sendo de fato, um elo entre poder público e comunidade. Para 2011, o presidente informa que muitas outras ações deverão ser realizadas e antecipa, que já foi aprovado junto ao Governo Federal, um projeto que visa a doação de leite duas vezes por semana a crianças de 0 a 8 anos da comunidade da João Emílio, incluindo-se ainda, algumas crianças da sede do município e Seival. “Fizemos um relatório completo, encaminhamos toda a documentação e todo o trâmite burocrático já foi realizado”, comemora o presidente ao informar, que em 2011 o projeto deverá finalmente ser executado beneficiando à comunidade.

Candiota: É grande a expectativa para o concurso público da Prefeitura

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo tanto no âmbito público como privado. Um bom profissional hoje em dia, precisa sair da burocracia da execução da função e ser até mesmo hifenizado, ou seja, capaz de executar uma ou mais função com agilidade e competência que os verdadeiros líderes esperam.
Essa competitividade está também presente nos concursos públicos, cada vez mais procurados e que representam estabilidade, em um momento histórico onde o maior bem de consumo é a qualidade de vida.
É justamente esta estabilidade que leva dezenas de candiotenses e demais moradores da região procurarem um ingresso no poder público através de concurso. Mesmo sem o lançamento do edital de concorrência de empresa a executar o concurso, muitos já estão se preparando para disputarem no concurso que deve ser recorde de inscrições e bastante procurado.
A escola Qualificar, situada à sede do município, abriu em outubro uma turma preparatória para o concurso da Prefeitura de Candiota e dezenas de concurseiros já estão tendo aulas de legislação, português, matemática e informática. A filosofia da empresa é repassar conteúdos comuns em concursos e após.
Entre os alunos, estão Verônica Farias Furich, 42 anos e Cíntia Brum Gonçalves, 27, caixa de posto de combustível e cabeleireira, respectivamente. Cíntia conta que mesmo com o movimento intenso em seu salão, especialmente neste final de ano com as festas, está buscando frequentar as aulas e estudar bastante. “Com certeza vai ser muito concorrido e estudar bastante será fundamental”, complementa a cabeleireira que já fez vários concursos, e inclusive fará o de Pinheiro Machado neste final de semana e, diz que se possível conciliará a profissão com o serviço público se aprovada.
Por sua vez, Verônica ressalta que a estabilidade é muito desejada, pois confere segurança. “Em Candiota tem sim, muito desemprego, por isso vai ser concorrido, muitos querem um trabalho, uma boa colocação profissional”, acentua, dizendo também que o curso está sendo importante, mesmo entendendo que podem estar sendo vistos conteúdos a mais que os que serão determinados no edital. “Mas é importante se organizar, conciliar trabalho e os estudos”, assinala.
A Prefeitura de Candiota, já encaminhou a Câmara de Vereadores, o projeto de lei que determina a abertura de vagas, sendo que na última semana, também encaminhou um aditivo que não foi divulgado. O projeto está sob análise do Legislativo e segundo informações extraoficiais, não deverá ser votado ainda este ano, devendo ficar para janeiro e a realização do concurso, provavelmente em março.
O projeto de lei complementar foi enviado no dia 11 de novembro de 2010 e altera a lei complementar 07/2002 criando os novos cargos. Ao todo estão previstos mais de 80 cargos para suprir a demanda da administração.
Técnico de Nível Superior
Advogado 1
Arquiteto 1
Biólogo 1
Contador 1
Engenheiro civil 1
Estimulador Essencial/Precoce 2
Geólogo 1
Veterinário 1
Nutricionista 2
Médico Ginecologista 1

Técnico Nível Médio
Técnico Agrícola 1
Técnico em informática 2
Técnico em meio ambiente 2
Técnico em Segurança do trabalho 1
Técnico Contábil 1

Agente Administrativo
Atendente de Farmácia 3
Oficial Administrativo 5
Secretário de Escola 2

Agente Administrativo Auxiliar
Atendente 1

Agente administrativo Volante
Motorista 20
Operador de Máquina viária 9

Agente Profissional
Carpinteiro 1
Eletricista 2
Eletricista de automotores 2

Auxiliar de serviços
Operário 10
Servente-merendeira 7

Hulha Negra: Vereadores da oposição cansam de reclamar sobre as estradas

Prestes a completar dois anos do atual governo, que tem como titular o prefeito Renato Machado, a oposição local, está cansada de reclamar sobre a situação das estradas do interior. Os oponentes, do PT e PTB, utilizam quase que com unanimidade os espaços na tribuna da Câmara, para expor o descontentamento.
Os vereadores Dalvir Zorzi e Irineu Engelmann, PT, salientam que a atual operação tapa-buracos realizada pelo Executivo está se dando de forma equivocada. Zorzi acentua que o material está sendo extraído de Aceguá, fazendo com que os motoristas percam horas e horas na estrada, gastem combustíveis, ao invés de ser paga uma diária para que fiquem na cidade e realize o trabalho nas estradas que estão mais próximas a Aceguá do que de Hulha Negra. “É óbvio que assim haveria menos custo, mas não compreendo esta administração e repudio esta atitude, que me parecer ser má vontade em fazer as coisas acontecerem”, alfineta o edil, informando que em breve, se a situação não entrar no que ele acredita ser a ideal, o Executivo deverá receber uma visita nada cordial.

Almoço festivo integra PDT de Candiota e atraí lideranças estaduais

O ano de 2010 está se encerrando e em termos de política o PDT candiotense só tem a comemorar. O partido, que hoje é base aliada do governo, realizou no último domingo, 12, um almoço festivo que contou com diversas representações, até mesmo de nível estadual, no CCTG Lanceiros da Liberdade, na Vila Operária.
O encontro, além de reunir os integrantes do diretório municipal e confraternizar, teve como objetivo mostrar a importância e história do partido, por isso, teve como tema “Resgatando o passado, inovando o presente para construir o futuro”.
Além dos filiados, participou o presidente da Força Sindical do Rio Grande do Sul, Clàudio Janta que inclusive, foi candidato a deputado estadual pelo PDT; presidentes e vereadores do PDT de Hulha Negra e Pinheiro Machado e lideranças políticas de Candiota como o prefeito Luiz Carlos Folador, PT, vice-prefeito Paulo Brum, PSDB; secretários do PDT em Candiota, Gil Deison Pereira e Aroldo Quintana, de Cultura e Meio ambiente, respectivamente; ex-presidente do Legislativo e do PT, vereador Valmir Cougo; presidente do PMDB, Gildo Feijó, vice-presidente do PSDB, Lasie Winkel e do presidente do PTB Luiz Arthur Einghart.
Passado
Na oportunidade foram realizadas homenagens a integrantes históricos do partido como Gregório Ferreira e Jadir Neto Simões (Zeca Ferro), primeiros vereadores do PDT em Candiota e o ex-prefeito Mirabeau Borba dos Santos. Foi feita ainda uma homenagem aos ex-vereadores já falecidos, Geolar Corrêa que foi o primeiro vereador da história do PDT candiotense, quando ainda pertencia a Bagé, Alvarinho Valeriano de Moraes e Paulo Roberto Alves Funari (Fala Grossa). Na oportunidade a viúva de Funari, Cleusa Morialdo Funari descerrou uma placa aos homenageados que será fixada na sede do partido.
Presente
O presidente do diretório municipal do PDT, Danilo dos Santos, externou a satisfação de estar a frente da legenda que, segundo ele, mais cresce em Candiota e que com o encontro o partido demonstração organização para o futuro.
O vereador da sigla, Celso Santos agradeceu a presença de todos encontravam em um domingo chuvoso e lembrou a história trabalhista em Candiota. Já o vereador Guilherme Barão que é líder da bancada no Legislativo disse que era um momento histórico não apenas para o partido, mas para Candiota e que enxergava grandes nomes ali presentes, que ajudaram a construir a história do PDT e de Candiota.
O coordenador regional do partido e ex-prefeito de Lavras do Sul, Aristides Costas destaca que o que estava acontecendo era uma aula de organização do partido, e com os quadros que o partido tem, somando-se aos que ali estavam chegando, com certeza o PDT demonstra que para 2012 tem tudo para deixar de ser coadjuvante e ser umas das maiores forças políticas de Candiota.
Futuro
Ainda no encontro, foram apresentados mais de 20 novos filiados, que passam a fazer parte dos quadros trabalhistas, onde entre eles estão, o advogado Taylor Lima, com grande participação política em Candiota que retorna para o PDT; Genésio Avancine, Ricardo Yates, Carlos Schumacher e Vladimir dos Santos Barbosa, onde estes fazem parte do quadro de funcionários da CGTEE e atuam no Sindicato dos Eletricitários, além do consagrado médico candiotense, Rui Schneider, que apesar não poder estar presente por motivos de saúde, foi representado pelo filho, advogado Roger Schneider, que reafirmou o compromisso dele do pai em estar à disposição do partido para a construção de um futuro promissor para o PDT e para Candiota.

Candiota: Empresa de eventos promove show nacional nesta sexta-feira

Fundada há mais de um ano, a empresa promotora de eventos The Ambient, traz à Candiota nesta sexta-feira, 17, um show nacional. Do empresário Jaquinson Pereira (Jaku), a The Ambient conta com uma boate, situada na sede do município (Dario Lassance) na qual todos os finais de semana promove festas com bandas, grupos e DJ de renome no Estado e região, sendo, portanto, uma das únicas opções de entretenimento na cidade.
Nesta sexta-feira, a animação ficará por conta da Banda Dejavú, sucesso em todo o Brasil com os hits Me Libera, Telefone, Meteoro, entre outras músicas que misturam forró com batida eletrônica. Também haverá o show paralelo de DJ Maluco & Aladim. O evento será no ginásio municipal da sede do município e conforme Jaku, a expectativa é de sucesso. “Temos certeza que será uma grande festa porque só de ingressos antecipados já foram vendidos mais de 600. Estamos trabalhando para colocarmos no mínimo, mil pessoas no ginásio”, conta o empresário. Os 270 primeiro ingressos foram vendidos a R$ 10,00, sendo os demais antecipados até a hora do show, que deve ser a partir das 23h30min, R$ 15,00 e o preço do ingresso na hora, será outro valor.
Os ingressos podem ser adquiridos na Lancheria Pit Bul, Farmasul, Quiosque da Praça e Digiart.

Hulha Negra: Edis lamentam mortes e se emocionam no plenário

Na sessão da última semana, a comoção tomou conta da sessão ordinária no plenário hulhanegrense. A maioria dos edis dedicaram seus discursos a lamentarem a morte de pessoas da comunidade. O vereador Getúlio Porto, PDT, lamentou a morte de Tânia e dias depois, também lamentou a morte do companheiro e amigo, Renato Silva dos Santos, gaiteiro, que tocou no mesmo grupo que ele por vários anos, o Eco do Rio Negro. “Era um gaiteiro reconhecido e um homem de muitas amizades”, acentua.
O vereador Norberto Barres, PTB, também lamentou a perda do casal após a notícia do óbito. Por sua vez, além destes, os vereadores Amílcar Logüércio (Mica), Marcus Leitzke, ambos PDT e o Léo Kloppenburg, PP, destacaram a perda da hulhanegrense, que atuava como secretária de escola na Manoel Lucas – Trigolândia – Clara Leonice Macke Ebert (Nice), 44 anos, prestando pêsames à família e enaltecendo a falta que fará na comunidade, onde era muito querida e respeitada.
Os vereadores lamentaram ainda a morte dos moradores Luiz Carlos Lucena e Vilmar Caldeira.

Hulha Negra: Vereador sugere homenagem com nome de esportista a ginásio

O ginásio da escola municipal Monteiro Lobato em Hulha Negra – situado à Avenida Getúlio Vargas – está praticamente concluído e em breve dever ser entregue para a comunidade pela administração municipal. Neste sentido, o vereador André Araújo (Bexiga), do PTB, sugere que este receba o nome de Ginásio Antônio Costa (Carrocha), devido à história e entrosamento do hulhanegrense com o esporte local.
Bexiga descreve que Carrocha – já falecido – foi um importante incentivador do esporte, em especial do futebol amador, sendo o fundador de uma das equipes mais antigas da cidade, o Hulha Negra Futebol Clube, hoje presidido pelo filho, Sidnei Felício (Toco), que também é incentivador do segmento e prossegue com a equipe.
O vereador, justificando ainda o fundamento da sugestão, lembra que na presidência do possível homenageado, o Hulha Negra F.C, na década de 70, foi campeão do citadino bajeense, quando Hulha pertencia à Bagé, sendo esta uma conquista inédita.

Pinheiro Machado: Ação solidária visa proporcionar Natal mais feliz a crianças carentes

Atento às necessidades sociais de Pinheiro Machado, o vereador e atual presidente do Poder Legislativo, Ronaldo Madruga, PP, propôs há alguns meses a campanha “Faça uma criança feliz no Natal 2010”, a justificativa apresentada, foi de que muitas crianças do município são carentes e que se não for através de um gesto solidário, podem ficar sem presente na data comemorativa.
A campanha se deu na prática, através do depósito em uma urna situada na Câmara de Vereadores, de cartas das crianças expressando os desejos de Natal. A participação foi expressiva, chegando a mais de 500 cartinhas entre crianças de até 12 anos das zonas rural e urbana. Nas cartas, estão os mais variados pedidos endereçados as madrinhas, aos padrinhos, ao Papai Noel e aos vereadores.
Para efetivar a campanha, Madruga visitou as escolas comunicou o objetivo e pediu colaboração da comunidade estudantil, dos professores e funcionários.
Agora a realização dos sonhos está nas mãos de empresários e demais pessoas do município, que podem ler as cartas e presentear quantas crianças desejar. “Então ela coloca um selo vermelho junto ao pedido para identificar aos próximos, que aquela não está mais disponível. A carta não pode ser levada, pois é documento da Câmara. Todos têm liberdade para anotar as informações pessoais do afilhado ou responsável como nome, endereço, número para contato e o pedido. Ao entregar a pasta à recepcionista tem que deixar seu telefone, nome e o da criança beneficiada”, informa o vereador.
Serão marcados dia e local para que o afilhado receba o presente das mãos do benfeitor que deverá ir à festa de Natal. As pessoas que queiram manter-se no anonimato podem autorizar que o Papai Noel da Câmara faça a entrega. Madruga ressalta que durante essa semana os participantes entrem em contato através do (53) 3248-1527 para saber o dia, hora e local do evento. “O sucesso e as surpresas para a comunidade pinheirense estão reservadas para os próximos dias, onde todos poderão ver um sorriso no rosto de cada criança que enviou a cartinha”, completa.

Estresse e suas consequências é tema de palestra em Bagé

“Conversando sobre o estresse” é o tema da palestra que será proferida pela psicóloga Dilce Helena Alves dos Santos e terapeuta complementar Maria Yaguna, a ser realizada no próximo sábado, 18, a partir das 16h, com entrada franca, no auditório da Farmácia Mistura da Terra, à Av. 7 de Setembro, 1117, ao lado da rádio Difusora.
As profissionais explicam que a palestra começará com um ciclo de conversas sobre o estresse, os fatores que o desencadeiam e como se pode trabalhar internamente esse comprometimento. Entre as atividades previstas estão o diálogo sobre o estresse, exercícios de respiração para o controle do estresse, posturas, visualizações, essências florais e exercícios de relaxamento.
Mais informações pelos telefones (53) 9157 0148 com Dilce ou (53) 8401 6124 e (53) 9961 2307 com Maria ou ainda pelo e-mail: contatoclinicapsicologia@gmail.com.

Aceguá: Cinema debate “a causa palestina”

Na última segunda-feira, 13, a comunidade aceguaense e autoridades municipais, locais e representativas, tais como o Destacamento Militar de Aceguá do Rotary Club de Aceguá, da Comunidade Palestina de Bagé, do Centro Islâmico de Bagé, da Unipampa, da Prefeitura de Aceguá, da Câmara Municipal de Vereadores de Aceguá e professores da E.E.E.M. Barão de Aceguá participaram do Cine Debate da Causa Palestina que teve como palestrante Mohamed Ali Mohd Yacoub, que iniciou a apresentação com a apresentação de curtas sobre AL-NAKBA "A Catástrofe". Após, fez uma explanação sobre a Resolução nº 181 da Partilha da Palestina e a seguir a exibição do documentário "Ocupação 101 - As Raízes do Conflito Palestino/Israelense”.
O objetivo do evento foi o de chamar atenção para “A Causa Palestina” que necessita da intervenção da comunidade internacional para que cessem os crimes e abusos dos Direitos Humanos cometidos pelo Estado de Israel contra o Povo Palestino.
No encerramento foi apresentada uma mensagem de paz para evidenciar a fé, a justiça, a esperança e a liberdade entre os povos, pois todos os povos do mundo vivem nas suas pátrias e para os palestinos a pátria vive nos seus corações.

Candiota: Município implanta secretaria de Ação Social, Trabalho e Renda

Desde o ano passado, o prefeito de Candiota Luiz Carlos Folador vem realizado uma reforma administrativa. De lá para cá foi criada a secretaria de Meio Ambiente, Indústria e Comércio e agora a novidade é a implantação da secretaria de Ação Social, Trabalho e Renda, sendo este um departamento, chamado como Assistência Social, até então vinculado à secretaria de Saúde.
A titularidade da pasta ficou com a coordenadora do antigo departamento, elevado agora a secretaria, Hilda Rejane Bom. A posse foi no início da semana, no clube de mães Mãe Cleci, pelo prefeito, acompanhado da primeira-dama Ana Sholl, vereadores do PT, João Couto e Giselma Pereira e do PMDB, Juliano Corrêa, eleito esta semana também, presidente do Legislativo. Estive presente ainda o secretariado, conselheiros tutelares, presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescente (Comdica), Emília Ramos e do Conselho Municipal de Assistência Social, Lenice Dambrosio Mansour.
Nos discursos, foi evidenciado o trabalho voluntário realizado por Rejane mesmo antes de atuar na área pela Prefeitura. “Uma lutadora social”, define Cougo. Conforme o prefeito Luiz Carlos Folador, a luta pelos desvalidos “é um compromisso de vida de Rejane e do esposo, João Humberto”.
Rejane ressalta que criação representa um avanço para o município. “Vamos ter melhores condições de continuar trabalhando na construção de cidadãos, aprofundando o trabalho emergencial que realizamos, bem como de programas como o Semeando a Cidadania e Brincando com Meu Filho”, acredita.

Pinheiro Machado: Ação solidária visa proporcionar Natal mais feliz a crianças carentes

Atento às necessidades sociais de Pinheiro Machado, o vereador e atual presidente do Poder Legislativo, Ronaldo Madruga, PP, propôs há alguns meses a campanha “Faça uma criança feliz no Natal 2010”, a justificativa apresentada, foi de que muitas crianças do município são carentes e que se não for através de um gesto solidário, podem ficar sem presente na data comemorativa.
A campanha se deu na prática, através do depósito em uma urna situada na Câmara de Vereadores, de cartas das crianças expressando os desejos de Natal. A participação foi expressiva, chegando a mais de 500 cartinhas entre crianças de até 12 anos das zonas rural e urbana. Nas cartas, estão os mais variados pedidos endereçados as madrinhas, aos padrinhos, ao Papai Noel e aos vereadores.
Para efetivar a campanha, Madruga visitou as escolas comunicou o objetivo e pediu colaboração da comunidade estudantil, dos professores e funcionários.
Agora a realização dos sonhos está nas mãos de empresários e demais pessoas do município, que podem ler as cartas e presentear quantas crianças desejar. “Então ela coloca um selo vermelho junto ao pedido para identificar aos próximos, que aquela não está mais disponível. A carta não pode ser levada, pois é documento da Câmara. Todos têm liberdade para anotar as informações pessoais do afilhado ou responsável como nome, endereço, número para contato e o pedido. Ao entregar a pasta à recepcionista tem que deixar seu telefone, nome e o da criança beneficiada”, informa o vereador.
Serão marcados dia e local para que o afilhado receba o presente das mãos do benfeitor que deverá ir à festa de Natal. As pessoas que queiram manter-se no anonimato podem autorizar que o Papai Noel da Câmara faça a entrega. Madruga ressalta que durante essa semana os participantes entrem em contato através do (53) 3248-1527 para saber o dia, hora e local do evento. “O sucesso e as surpresas para a comunidade pinheirense estão reservadas para os próximos dias, onde todos poderão ver um sorriso no rosto de cada criança que enviou a cartinha”, completa.

Aceguá: Eleição para presidência da Câmara de Vereadores surpreende

Em uma eleição onde o encaminhamento já era previsto devido aos acertos político-partidários, prevaleceu a surpresa. Quando tudo estava caminhado para a natural escolha do vereador Reovaldo Rodrigues, PT, para a presidência do Legislativo aceguaense, um dos fundadores do partido na cidade, inclusive reeleito, a indicação ficou com o colega de bancada Pedro Anildo Ardengue, vereador de primeiro mandato.
A eleição aconteceu na tarde da última segunda-feira, 13, com expectativa entre o público e legisladores. A escolha teria se dado em função de acertos do próprio PT. A votação que a situação fez a diferença, o partido do governo PSDB/DEM com seus três votos e um do PMDB e dois do PT fecharam uma votação histórica de 6 a 3 para Ardenghi.
Na ocasião, a então presidente Odete da Silva Ribeiro, PT, trouxe para conhecimento e leu a correspondência que recebeu do diretório do partido, onde destacava o candidato indicado.
Portanto, sem o apoio do PT, Rodrigues com três votos ficou decepcionado e expôs para o público o seu descontentamento para com os colegas de partido. “Não tinha o conhecimento do que estavam fazendo por minhas costas, formaram um grupo a parte sem eu saber”, alfineta.

Hulha Negra: Segurança dos servidores públicos municipais preocupa vereador

Preocupado com a segurança do trabalho dos servidores públicos municipais, o vereador André Araújo (Bexiga), do PTB de Hulha Negra, apresentou, durante sessão ordinária do Legislativo na última semana, um pedido ao prefeito Renato Machado, que realize uma Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (Sipat). A atividade, realizada com frequência em empresas, visa discutir a segurança do trabalhador, assim como ensiná-los a melhor e correta utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) entre outras ações preventivas.
De acordo com Bexiga, no município há uma empresa contratada para este fim, e que pode realizar tal atividade. O vereador acrescenta que existem diversos servidores afastados das funções em razão de doenças associadas ao desempenho das atividades laborais e que também já aconteceu um acidente com morte no município. "Com informação e ações preventivas, podemos evitar que situações como estas ocorram novamente”, sugere o edil, preocupado com a incidência, por exemplo, das Lesões por Esforço Repetitivos (LER), entre outros problemas. “Com ações neste sentido estaremos cuidando da saúde dos servidores e da saúde financeira do município,” acredita.

Instituições realizam atividades de Natal

O Natal e Ano-Novo de Candiota em 2010 terão atividades alusivas, realizadas por instituições locais. A Prefeitura, através de suas secretarias e escolas, está realizando eventos com a comunidade, sendo que na última sexta-feira, 10, realizou na comunidade da João Emílio uma festa de Natal. Nesta quarta-feira, 15, inicia uma nova programação que visa integrar todos os bairros. O evento inicia por Seival, às 18h30min com apresentação do teatro de bonecos, atração local, chegada do Papai Noel e Bandinha Di da dó. Nos demais dias será em outras comunidades e o título deste ano é “Natal para Todos”. O encerramento ocorrerá no domingo, 19, na Praça Dario Lassance, com apresentação da Família Lima.
No sábado, 18 e domingo, 19, também acontecerão atividades da Câmara de Dirigentes Lojistas de Candiota (CDL/Acisa), com passeio ciclístico e participação na mateada com diversas atrações, respectivamente.
As apresentações
O Grupo Camaleão, que além da atuação, cria e confecciona todos os componentes de sua apresentação, tem em sua história treze espetáculos. O grupo ministra regularmente oficinas de confecção e manipulação de teatro de bonecos.
Durante dez anos esteve presente na Escola Imperadores do Samba atuando como Diretora de Arte, sempre obtendo nota 10 no seu quesito e conquistando cinco Estandartes Ouro. O grupo integrou a Diretoria da AGTB (Associação Gaúcha de Teatro de Bonecos) no cargo da Presidência com a integrante Tânia de Castro Saraiva durante sete anos.
Participou também da produção executiva de onze edições do Festival Internacional de Teatro de Bonecos em Canela/RS e Caxias/RS, e direção artística de quatro Festivais de Arte e Cultura em Antônio Prado/RS.
A performática Bandinha Di Dá Dó dos palhaços Cotoco, Teimoso Teimosia, Horizonte e Zé Docinho, que surgiu nos palcos da cidade de Porto Alegre em 2005 é formada pelos músicos Mauro Bruzza (acordeom e vocal), Ed Lannes (guitarra), Thiago Ritter (baixo) e Paulo Zé Barcellos (bateria).
Todos os artistas têm currículo em trilhas sonoras para teatro, circo e apresentações em diversas cidades do RS, Brasil e mundo. Vestidos nos seus figurinos e tendo na linha de frente o Palhaço Cotoco (Mauro Bruzza), a banda tem um repertório de aproximadamente 60 minutos, todo de composições próprias, instrumentais e cantadas.
A Família Lima é um grupo musical brasileiro, natural do Rio Grande do Sul. Seu gênero musical é o clássico.
Com um repertório baseado no álbum Carmina Burana ,mesclado a sucessos consagrados durante a extensa trajetória da Família Lima no cenário musical, o público tem a oportunidade de apreciar composições de Carl Orff (O Fortuna), Mozart (Serenata Noturna), Puccini (Nessun Dorma), Vivaldi (Primavera) e até mesmo Renato Russo (Pais e Filhos). Isso sem contar as diversas de Lucas Lima, como a atual música de trabalho Inverno, e muito mais.
Além de viajarem com shows por todo Brasil, os músicos conciliam a agenda com a parte de divulgação do projeto. A aceitação da mídia já rendeu à Família Lima participações nos mais variados veículos de comunicação como as rádios Metropolitana, Jovem Pan, Eldorado (Trip FM), Transamérica, CBN, Record, 89FM; os portais UOL, Terra, Vírgula, iG, Abril, diversos programas da TV aberta e fechada, entre muitos outros.

CRA apresenta resultados de projeto acerca da arte circense

O encantamento e a expectativa no olhar dos pais tomaram conta na tarde de terça-feira, 14, quando os alunos e profissionais do Centro de Reabilitação e Apoio (CRA), apresentaram os resultados do projeto desenvolvido pela instituição no segundo semestre deste ano, que se embasou no circo.
A atividade aconteceu no Ginásio Domingos de Moura (Domingão), na Vila Operária e conforme a diretora do CRA, Fabiana Viero, foi um evento importante para que a comunidade escolar pudesse conhecer o trabalho desenvolvido. No semestre anterior, foi trabalhado acerca do tema Sítio do Pica-Pau Amarelo e a perspectiva é que no próximo ano também se trabalho em torno de um eixo temático.
Fabiana detalha que através dos elementos do circo, pode-se trabalhar em todas as áreas dentro de uma proposta pedagógica. “A psicomotricidade e a educação física com atividades como corda e bambolê que trabalham o equilíbrio, a grafia das palavras, a criatividade com elaboração de palhaços, móbiles, entre outras peças com recorte e colagem”, exemplifica a diretora que também é fisioterapeuta. “É um projeto lúdico que deu certo”, completa.
O Centro de Reabilitação e apoio, também situado na Vila Operária, conta atualmente com 86 alunos, sendo que este ano já atenderam 144, tanto portadores de necessidades especiais como também alunos com algum problema no aprendizado escolar, sendo estes encaminhados pelas escolas. Os alunos são atendidos por 12 profissionais, sendo eles: arte-educadora, professora de educação especial, psicomotricista, psicopedagoga, professora, duas pedagogas, sendo estes do setor pedagógico. Duas fisioterapeutas, psicóloga e estimuladora essencial, do setor técnico e uma servente e uma merendeira.
As apresentações foram aplaudidas com entusiasmo pelos pais e demais público. “Está tudo muito bonito, é um jeito deles aprenderem se divertindo”, avalia Roseli Dias, mãe de uma aluna de 10 anos, moradora do bairro João Emílio.
Satisfeita com os resultados, Fabiana aguardava pela avaliação dos pais em um fórum que foi realizado nesta quarta-feira, 15, para ouvir a opinião deles sobre o trabalho. “Nosso objetivo maior, acredito que está sendo cumprindo, que era de integrá-los e estimulá-los”, comenta a diretora, assinalando que muitos dos resultados puderam ser comprovados no decorrer do ano-letivo, diante as altas de muitos alunos que melhoraram o desempenho escolar. O evento além das apresentações dos alunos do CRA, contou com apresentações do grupo Rodarte de Bagé. “Eles também precisam assistir e se divertirem”, finaliza a profissional.

“Chuva de cinza” traz à tona problemas com desmatamento

Um fenômeno vem chamando a atenção da comunidade candiotense nas últimas semanas, em especial a dos moradores da sede do município (Dario Lassance). As casas e calçadas têm sido invadidas por cinza e pó de carvão, como numa espécie de “chuva de cinza”, fazendo com que das donas de casa precisem limpar várias vezes os móveis e o chão. Além da sede do município, moradores de outras comunidades também reclamaram, inclusive, moradores da Vila Umbus – pertencente à Pinheiro Machado – sobre a poluição.
O secretário de Meio Ambiente de Candiota, Aroldo Quintana, recebeu as reclamações e buscou esclarecer o porquê do acontecimento. Segundo o que ele obteve de informações junto à empresa que realiza a extração do carvão mineral, a Companhia Riograndense de Mineração (CRM), é que a falta de chuvas do período e o calor intenso, aliado ao aumento de caminhões que transportam cinza da mina da CRM para a Fase C da Usina Presidente Médici, há pouco em operação, faz como que a estrada levante mais poeira, ou pó de carvão. Com essa situação, fiou acertado que a pista será molhada mais vezes durante o dia para evitar o levantamento.
Vale ressaltar que a estrada fica próxima a sede do município e tinha às margens uma espécie de cinturão de eucaliptos, sendo muitos deles derrubados, para a construção de um núcleo habitacional, chamado de Areal, sendo este irregular, caracterizado como invasão, mas que a Prefeitura está buscando a regularidade junto à proprietária que é a empresa Bunge. Com a queda de muitos dos eucaliptos, a passagem do carvão para as residenciais próximas ficou mais livre o que antes era menor devido às árvores atacarem as “chuvas de cinza”.
O secretário ressalta ainda, que a questão do aumento de cinza no complexo energético da CGTEE deve-se ao período de ajuste dos equipamentos dos gases (FGD – sistema de dessulfurização dos gases e do ajuste do precipitador) que por momentos acontece de emitir grandes quantidades de cinzas. Quintana pondera, no entanto, que conforme informações dos técnicos da CGTEE, a situação já está sobre controle, quando estes afirmam que está sendo usada tecnologia de ponta que gases e cinzas emitidos será muito insignificante pela FASE C as demais que começaram a se ajustarem ao mesmo padrão. “Sairemos de uma geração de 140 megawatts para mais de 400, mesmo assim, a poluição devido a novas tecnologias implantadas tende a diminuir e ser muito abaixo do que existe hoje sem a geração da Fase C em sua plenitude”, aponta.
Quintana salienta que após ouvir a CGTEE e a CRM tranquiliza-se. “Sabemos que as nossas empresas, que movem com a economia do nosso município e região, demonstram responsabilidade ambiental. De qualquer forma ficarei vigilante e aberto ao diálogo sempre em busca do entendimento, já que sou secretário de Meio Ambiente, Indústria e Comércio, preciso colaborar no crescimento da indústria e do comércio sem descuidar com o meio ambiente, praticamente o fiel da balança entre a responsabilidade social e econômica com a responsabilidade ambiental. Isso significa que trabalhamos pelo crescimento econômico sustentável de nosso município”, completa.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Em quem podemos confiar?

Ajudem-me, por favor, a responder esta pergunta. Não quero ser uma pessoa descrente do mundo, da justiça, das pessoas. Cada vez mais está difícil saber em quem confiar, mas este desabafo é para duas forças do nosso país: a Justiça e a Política.
A Justiça deveria realmente nesse Brasil fazer justiça, pelo que entendemos o significado da palavra. Punir quem comete crimes, independente do cargo que ocupam, função social ou poder aquisitivo. Mas no seio do Poder Judiciário brasileiro há muita corrupção, há muitas relações de poder que fazem a impunidade ser cada vez mais comum. Não vamos longe, não quero fazer acusações sem provas, mas sei de muitos casos de abuso de poder das próprias polícias da região. Lembrando é claro que são críticas a alguns elementos e não de forma geral, mas que infelizmente acabam atingindo toda a instituição. Exemplificando, quantos rachas são feitos, principalmente em Pinheiro Machado e tudo fica por isso mesmo. Quanto contrabando passa por Acegua/Aceguá. Quantos traficantes com local marcado de vendas de drogas. Quantos figurões de enriquecimento rápido e ilícito, mas que “não se pode mexer”. Bom...aí temos muito pano para manga. A coisa é delicada, requer sim provas para nomes, mas como já disse, são fatos de senso comum que são falados na sociedade, mas ninguém quer se envolver com a “lei”. Então, em quem podemos confiar?
Entrando já no segundo ponto, a Política, temos que lembrar que os mais altos cargos do Judiciário são na maioria, indicações Políticas. Então entra e sai gestão, e nós aqui, meros eleitores estamos sempre com fé que a coisa melhore. E estamos prestes a mais uma eleição, claro que se um candidato A ganhar alguma coisa em um segmento vai melhorar e noutro piorar, assim como se eleger-se um candidato B e vice-versa. Eu cada vez mais tenho uma opinião de que não adianta ficar de braços cruzados esperando políticas públicas. Eu não vou esperar a água de Candiota melhor, vou pagar R$ 7,00 pelo galão de água mineral enquanto tiver dinheiro para isso. Não vou esperar um policiamento seguro no meu bairro, vou tratar de proteger minha casa e minha família. Mesmo vivendo em coletividade, penso que não dá para ficar esperando as coisas acontecer, o Estado nos proporcionar benefícios e sim, correr atrás da nossa qualidade de vida, afinal, em quem podemos confiar?

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Do “3 em 1” ao bluray



Essa reflexão começou na sexta, quando na ordem aleatória de execução
de mp3 no meu media player, tocou uma música bem antiga e, uma colega
de trabalho comentou: "- Nossa, essa agente ouvia no wolkman!". Bem
lembrado, nisso me deu até saudade do que eu tinha e dai coloquei no
Google Imagens para procurar um igual, vermelho, e o servidor
redirecionou para mp4, mp5..6, 7...enfim, aquele igual o que tínhamos
não foi encontrado. Conversa vai, conversa vem, eu com 26, minha
colega com 28, outro colega com 40, começarmos a conversar sobre o que
na "nossa época" era chamado de tecnologia e lembramos do sucesso: 3
em 1. Nossa, era aquele som tri da moda com toca-discos, toca-fitas e
rádio. E quando era duplo deck? (dois compartimentos para fita) e
autoreversi então (que virava a fita sozinha), bom ai era tecnologia
mesmo.
Lá no tempo da fita a gente adorava gravar, às vezes o radialista
largava a vinheta da emissora no meio. Ai que raiva. Aí tinha que
ligar para a rádio e dizer que era para gravar. Bueno, hoje em dia é
bem mais fácil, a gente baixa essas músicas e houve o PC, no mp3,
cartão SD, etc. Enfim, naquela época nem imaginávamos aonde o mundo da
música ia nos levar, assim como, hoje também nem imaginamos. Mas no
meio desta conversa, tinha uma colega de 19 anos, achando tudo isso
arcaico, mas é a vida, as coisas evoluem mesmo.
Lembrei que eu era maniática com o TOC (Transtorno Obsessivo
Compulsivo) desde adolescente. Minhas fitas eram bem arrumadinhas,
tudo separado em rock, pop, pagode, nacionais, internacionais. Nossa,
hoje quase 15 anos depois continuo maniática, e minha coleção de quase
7 mil mp3s é impecavelmente renomeada. É...com loucos não se discute!
Enfim, do 3 em 1 para o bluray muitos anos se passaram, muitas
novidades surgiram, mas a música continua fazendo parte da vida das
pessoas, fazendo trilha sonora para romances, decepções, momentos
inesquecíveis.
É interessante notarmos ainda, que apesar te toda a evolução, a
pirataria ainda não foi combatida. No tempo da fita, as originais que
tinha até encarte com a letra da música, já podiam ser gravadas (até
tinha algumas com um dispositivo que impedia, mas fácil de ser
burlado), mas, que eram caras demais. Hoje em dia os cds são copiados,
ripados, as mp3 jogadas na rede e os preços das mídias originais
continuam caros demais, inacessíveis. Claro que é um absurdo para o
cantor que gastou um monte de dinheiro para elaborar o álbum, mas um
meio-termo é preciso ser encontrado, para todos saírem ganhando.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Uma região com pouca oferta de cultura

Pelo menos para mim, um texto do formato artigo/crônica requer inspiração e este veio de uma recente conversa que tive com as proprietárias do salão de cabeleireiro que frequento em Candiota, que me chamaram a atenção para o nível cultural da cidade e estendo isso para região.
Daí foi só fazer uma análise rápida e perceber o quanto somos realmente pobres. Em Hulha, Candiota e Pinheiro Machado, não há grupos culturais, e não estou falando em cultura sul-rio-grandense, dança, poesia. Falo grupos de discussão de assuntos transversais, de assuntos intelectuais, onde a força do pensamento possa gerar interação.
Não encontramos nesta cidade – me corrijam se em Pinheiro existir – livrarias, digo livrarias de fato, com obras novas, mais vendidas e mais lidas. Enquanto há um cyber em qualquer esquina, os livros ficam cada vez mais empoeirados e creio que os clássicos nem são mais tão exigidos nas escolas.
A gente reclama muitas vezes da cidade, de forma injusta, mas neste caso é uma crítica construtiva. Sempre que posso em Bagé, vou a LEB ou na Casa das Revistas, locais agradáveis, sempre com exemplares inéditos, um bom café ou água gelada. Não só a literatura, mas também o cinema é uma expressão cultural, o teatro, e os vemos nestas cidades? Não...mas os bares e casas noturnas estão cada vez mais em moda.
Temos que considerar também que é difícil para investir neste setor, até porque essa parcela da sociedade, crítica e reflexiva, ainda é muito pequena, diante daqueles que passam pela vida sem considerar importante inflar o cérebro. Por outro lado, passo a crer, que ora bolas, estes são mais felizes que os pensadores, pois vivem mais e filosofam menos. Será?!.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Torta Romeu e Julieta

Só para descontrair, esta é a torta que fiz no Dia dos Namorados!!
Ingredientes

- 3 ovos
- 4 copos de farinha de trigo
- 1 pitada de sal
- Água morna
- Açúcar e Royal (se desejar uma massa mais fofa)
- 1 lata de leite condensado
- a mesma medida de leite
- 3 colheres de maisena
- Essência de coco ou baunilha (opcional)
- 200 gr de goiabada
- 100 gr de queijo

Modo de preparo
Misture os ovos com a farinha e o sal e vá acrescentando água morna até dar o ponto de massa de pão. Sove bem a massa e abra com um rolo. Forre uma forma untada com margarina (de preferência com fundo removível). Leve ao forno por 25 a 30 minutos.
Em uma panela cozinhe o leite condensado com o leite e a maisena e acrescente a essência. Mexa até engrossar. Despeje sobre a massa já assada. Em uma panela derreta a goiabada com cerca de 1 a 2 copos da água. Se desejar deixar mais viva a cor, acrescente corante vermelho. Quando ficar em ponto de geleia, coloque sobre o creme branco. Decore com fatias de queijo, conforme sua criatividade.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Política para quem não entende de política

Este será meu próximo assunto. Aguardem!!

Reinventar a teledramaturgia

Não sou especialista em teledramaturgia, ou seja, novelas, aliás, como jornalista apenas tenho, a exemplo de muitos outros profissionais, um olhar e ouvido crítico e apurado sobre tudo o que ouço, leio e vejo, exercendo o censo crítico no cotidiano, tanto nas relações que possuo, como através da televisão. Pode ser contraditório, mas eu assisto TV para me divertir, já que trabalho com informação, e dentro deste contexto sou uma noveleira assumida. Mas te convido a refletir comigo sobre as novelas e também olhar sempre com critério, buscando extrair lições positivas.
Podemos notar que as novelas da Globo estão já ultrapassadas, precisando de novos autores, novas ideias e quem sabe, novos atores. É só analisarmos as últimas tramas para percebemos que parece haver uma fórmula linear que passa por todas as histórias, senão vejamos: Há histórias de irmãos que se apaixonam e, depois, descobrem que não são irmãos. Ex, Nelinha e Zeca (Tempos Moderno), Lara e Halley (A Favorita). Há empresários que perdem as ações ou a empresa, ficam pobre e depois as recuperam. Há também rico que fica pobre, pobre que fica rico. Mas há também as cenas campeãs, aquelas que uma pessoa está prestes a partir de um aeroporto e a outra, seja filha ou namorada ou esposa, vai correndo no aeroporto impedir o vôo. E casais namorando e correndo na beira da praia então? Essa é mais comum, fora que sempre há um vilão, uma mocinha, uma perua, e gente querendo dar golpes. Enfim fórmulas prontas, onde só mudam atores e cenário.
No meu ponto de vista, a vida das pessoas de modo geral, claro, que em alguns casos é parecida com de certos personagens, mas, há muitas outras histórias interessantes da vida real para serem retratadas nas novelas, já que a TV tem que passar proximidade e identificação com o telespectador. Na vida da maioria dos brasileiros que são pobres, e podres de verdade, não os pobres da novela da Globo, há paixões, decepções, batalhas, superações e com um pouco mais de criatividade podem virar novela. Claro que como jornalista, sei que o telespectador, muitas vezes, prefere se iludir com histórias infundadas, mas há uma parcela da comunidade que reflete.
Por outro lado, quero parabenizar a Record, por estar apresentando tramas diferentes, dou como exemplo a novela que já acabou, a Poder Paralelo, que abordou como nenhuma outra, e com toda a propriedade possível e qualidade, a situação do tráfego de drogas no Brasil, da política, da corrupção. Onde os personagens vestiam ‘roupas de verdade’ e não de grifes inacessíveis e futurísticas. É preciso reinventar a teledramaturgia do Brasil, especialmente da Globo, sendo este um dos únicos programas que o brasileiro ainda prefere, já que telejornais e programas de entretenimento vem perdendo a audiência cada vez mais, dia após dia.

terça-feira, 20 de abril de 2010

A afetividade e o trabalho

A partir de agora nas próximas colunas vou abordar um assunto um pouco diferente dos demais. Entretanto, não deixa de ser regional e importante para a vida de todos nós, porque trata do nosso ambiente de trabalho. Os artigos são fragmentos da minha monografia de pós-graduação em Gestão de Pessoas que conclui em 2008 no qual após um longo trabalho obtive nota máxima.
Contribuir tanto para a sociedade científica como para a melhoria do meu local de trabalho foi uma das finalidades da pesquisa, que tem também como objetivo levar a uma reflexão sobre o entrelaçamento da vida profissional com a vida pessoal. Com o mundo cada vez mais tecnológico e globalizado, os valores precisam ser mantidos, principalmente no espaço de trabalho que para a grande maioria das pessoas, é a segunda casa. Este trabalho aborda referências teóricas, conhecimentos empíricos, comprovação dos resultados e acima de tudo, muita paixão em seu contexto.
Palavras-chave: Trabalho. Afetividade. Necessidades. Eficácia. Eficiência. Produtividade.
---
A sociedade caminha em um ritmo que ela mesma impõe. As transformações fazem parte do dia-a-dia, mudam os governos, as leis, a geografia e a moda, mas há certos valores vigentes no decorrer dos séculos, que estão respaldados na essência mais primitiva do ser humano: a sobrevivência. Todo ser vivo inclusive o homem, precisa sobreviver em seu habitat natural e para isso, determinadas características precisam estar presentes. São as necessidades básicas de existência, que atingem a toda e qualquer pessoa independente do grau ou papel social que ocupa.
No homem, fazem-se necessárias condições que lhe propicie a aptidão para trabalhar, tendo portando uma estrutura física e mental saudável.
Independente de raça, etnia ou religião existem conceitos compartilhados de satisfação das necessidades humanas, ou seja, felicidade, mesmo diante de uma sociedade cada vez mais heterogênea. As pessoas de modo geral, querem ter saúde, dinheiro – alguma através de trabalho, outras não -, bom relacionamento com a família e um círculo confiável de amigos e, por fim, uma estabilidade emocional.
O quinteto citado norteia a maioria dos objetivos humanos, salvo exceções e, resulta na auto-estima de cada um. Delimitando um pouco mais o tema, a presente pesquisa visa contemplar justamente duas questões radicais do ser humano: a necessidade de trabalho para sobreviver e a necessidade fisiológica e biológica da afetividade como fator preponderante na auto-realização, em especial foco na sexualidade.
Estar bem resolvido afetivamente é um indicativo de bom desempenho do trabalho, entretanto não regra. Dentro da afetividade, não podemos se esquecer ser humano tem a necessidade do envolvimento sexual e isso é imutável no decorrer das décadas.
As questões estão imbricadas porque depois da Revolução Sexual do século XX, a sexualidade foi descontextualizada e individualizada, o que também vem acontecendo no trabalho e logo no sexo, onde cada vez mais os colaboradores precisam dedicar o maior empenho possível para não serem esmagados pelo mundo globalizado e competitivo. Ao lado de toda essa individualização e centralização do processo, as relações afetivas também tomam um norte semelhante. O amor romântico vem sendo substituído pelas relações independentes, portanto vale estudar de que maneira esses dois segmentos e condições se entrelaçam.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Palavrões musicais

Não sou da área da música, apenas alguém que gosta de ouvir e apreciar boas letras e melodias, mas tenho observado que os últimos anos, a qualidade da música vem caindo.
Canções que marcaram época não têm mais se revelado e os forrós, pagodes, entre outros ritmos são de músicas do passado ou uma releitura de um hit internacional.
Eu tenho um gosto bem eclético e acho que no fundo, todos tem um pouco de talento. Mas confesso não consigo apreciar, ou ver algum valor nas músicas da Tati Quebra Barraco, mulher moranguinho e mulher melão. Não estou falando do vocabulário, mas a composição é péssima e a voz delas então, nem se fala. Mas infelizmente, elas só estão na mídia e vendendo os seus álbuns, porque alguém compra.
Mas por outro lado, acho que elas levam críticas infundadas. Por que elas são tão vaidas quando usam palavrões? Claro que Caetano Veloso é Caetano, mas porque ele pode cantar "PUTA, VADIA" e todo mundo aplaude e acha lindo? E a Maria Rita, pode cantar "BUNDA" e ninguém diz nada? Olha para mim é um contrasenso não é porque são cantores de MPB que as palavras nas suas vozes tomam outro significado. BUNDA é bunda em "eu rebolo minha bunda" da mulher melão é "nem toda a brasileira é só bunda" da Maria Rita.
Mais uma vez o problema está no público. Tanto que os músicos lado B, ou seja, aqueles que fazem um som mais "cabeça" ou "erudito" não caem na fama popular, o que é uma lástima.
É deplorável também, saber que antigamente as menininhas achavam um máximo dançar balé, e hoje os próprios pais aplaudem quando rebolam freneticamente um funk? É triste ver uma menininha de 4 anos dançando o Crew, mas mais triste ainda saber que a cultura musical brasileira está indo para o fundo do poço.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Necessidade de autoafirmação

“Diga-me com quem andas que te direi que és”. Esta frase já era e pode, tranquilamente nos dias de hoje, ser substituída por “deixe-me olhar o teu Orkut e te direi quem és”. Claro, que para uma análise mais profunda as informações ali contidas são superficiais, mas dá para se ter uma ideia de quem está por traz daquele perfil, a partir de uma observação atenta as frases e fotos postadas.
Muitas pessoas, talvez a maioria, tem a extrema necessidade de se autoafirmarem, ou seja, de mostrar para as demais o quão são bonitas, ou inteligentes, ou o quanto viajam, têm amigos e pessoas que a amam. A autoafirmação é também relacionada a vaidade, o desejo de propor oportunidades de ser elogiado e até mesmo de provocar inveja.
Há várias maneiras de identificarmos esta carência, é só vermos as fotos de corpos e rostos, pedindo a frase: ai que linda! Ou então de um beijo com o namorado/marido/ficante/etc com a legenda Casal Perfeito, Amor Eterno! Olha se existe mesmo casal perfeito que bom, mas a realidade de qualquer relacionamento é muito diferente, existem pessoas que se amam muito com certeza, mas mesmo assim há dificuldades na convivência, nos ideais, enfim, qualquer forma de relacionamento, tanto um amoroso como uma amizade ou até mesmo com os colegas de trabalho tem seus pormenores e isso não é pessimismo, é realidade e se sai bem, quem melhor consegue conviver com as diferenças. Agora, quanto ao eterno, quem não quer? Mas infelizmente, não depende apenas do casal, mas de todo um contexto.
Há também os perfis/vítimas, daquelas pessoas que querem expor que passam ou passaram por dificuldades, mas, querem mostrar, mesmo muitas vezes sendo mentira, que superam tudo e são dignas de aplausos. Por isso, mostram processos operatórios, de emagrecimento, de vida nova após um ‘pé na bunda’, ou de perder o emprego. Há também os que afirmam serem os mais invejados, nossa, como se fossem os ícones da cidade!. Há os que tem Orkut mas não admitem que caíram na onda virtual, e colocam uma florinha, carrinho ou bebezinho no perfil para não se expor. Poxa, fala sério?! Não se expor!!!! Por que fez um perfil então?!. Confesso, não consigo entender.
Em uma entrevista, uma pesquisadora sobre o tema, falou que o Orkut atua como uma “plataforma hiperespetacular de publicação de sujeitos” na qual cada perfil é um canal de acesso imediato à autoestima e à autoimagem, pois representa, promove e celebra o “eu". Conforme a especialista não por acaso, o encerramento da conta na plataforma é sentido como uma espécie de morte, o ‘orkuticídio’.
Ela exemplifica que quando se ‘adiciona amigos’ é uma forma de responder mais à necessidade de compor uma “audiência cativa” do que propriamente estabelecer laços com o outro.
Tanto é complexa a abordagem do tema que, muitos profissionais da área da psicologia, sociologia, entre outros, não uma mera jornalista “metida” com eu estão estudando sobre o assunto. Minha análise é superficial e empírica, mas, sugiro que as páginas e perfis, tanto sua como as dos teus amigos, sejam observados com esta óptica mais crítica, para ver, como há mais verdades neste texto do que possas imaginar.

quarta-feira, 3 de março de 2010

No que você se transformou?

Todo mundo adora dizer: a vida ensina, a gente aprende com os erros, ou outras frases do gênero, mas agora pergunto, no que realmente você se transformou? Digo transformar querendo dizer tornar, até porque nossa mentalidade evolui, cresce e estamos num constante aprendizado que não pode ficar inerte jamais. Li em o Vendedor de Sonhos (Augusto Cury) um questionamento que proponho agora, pense nos cinco episódios mais tristes da sua vida. Analise-os. Reviva-os. Afinal, o que aprendeu com eles?
Se a vida realmente ensina, temos que ser maduro o bastante para extrairmos os benefícios dos tombos. De nada adianta sofrer se não ficamos mais fortes com isso. Como é bom olhar para a nossa história e ver que estamos em um degrau acima, seja financeiro, profissional ou de termos mais paciência, compreensão. Por outro lado, como é triste, vermos pessoas que estão ali existindo e não buscam melhorar, não lêem, e digo ler, porque a leitura é uma ferramenta indispensável no mundo atual, é o mínimo que se espera de um ser moderno do século 20. Mas claro que não ler não significa ignorância, mas é preciso então buscar outras formas de “estar por dentro”, olhar noticiários de TV, conversar com gente que sabe o que dizer. Enfim, hoje em dia quem detém o conhecimento detém também o poder. Não posso acreditar que uma pessoa se sinta bem em uma roda intelectual onde não tem nada a acrescentar...mas querendo aprender, já é um bom começo.
Os intelectuais, as pessoas bem informadas, posso até afirmar, são as que mais sofrem. Agonizam pela exigência de ter um cérebro trabalhando 28 horas por dia. Extrapolam os limites do pensamento crítico, enquanto, algumas outras quase que “alienadas”, vivem ali, no mundinho alheio ao que faz a diferença, despreocupadas. Quem quer ser inteligente e bem informado paga um preço alto. O preço do compromisso em ter o que dizer, da angustia de não se conformar em saber menos do que se deve.
A vida nos ensina que temos escolhas. Passar pelo mundo para aplaudir ou ser aplaudido é uma delas. No que você se transformou? Em público ou em plateia?

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Dois grupos de pessoas


Existem basicamente no mundo, dois tipos de pessoas: Um grupo é daquelas pessoas que são digamos mais satisfeitas e obedientes. Aceitam as regras do jogo, dão de si o que for pedido a elas e são felizes. O outro grupo é dos desobedientes, daqueles que não aceitam tudo, contestam, reflexionam, se revoltam e falam sem medo, as mais radicais. Estes também são felizes. Na verdade, independente da forma em que enxergam o mundo, todos os tipos de pessoas querem as mesmas coisas: a felicidade, o amor, a paz, dinheiro no bolso e a harmonização entre todos os sentidos da vida. O segredo da convivência simétrica entre os gêneros é compreender que cada um é um e que não podemos esperar que as pessoas ajam como queremos e sim, esperemos que ajam como elas são capazes, dentro de seus limites.
Mas quero falar de um tipo especial de pessoas: as geniais.
Pessoas geniais não são aquelas com QI excepcionalmente alto. São pessoas inteligentes sim, mas que também inovam nas descobertas, invenções ou nas mais variadas formas de arte, como uma bela pintura, uma foto surpreendente, um texto criativo.
Uma frase diz que o pior que pode acontecer a um gênio é ser compreendido, isso mesmo, compreendido. Enfim, somente um gênio tem a coragem de não tentar ser agradável com todas as pessoas todo o tempo. Assim eu tenho muito amigos, que são pessoas incompreendidas muitas vezes, ou por não ter um vocabulário que alcance a todos, ou por estar a frente do seu tempo, ou por querer o melhor da melhor forma sempre.
Uma pessoa inteligente sempre é criticada. Criticada por saber responder, por saber dizer sim ou não independente do que é esperado como respostas.
Gênios não são compreendidos por que precisam ser interpretados. Mas sua arte é sutil e muitas vezes valorizada apenas quando feita a passagem, ou seja, quando morrem, assim como aconteceu com grandes ícones da humanidades. Uns não querem ver a inteligência das pessoas por inveja, porque gostariam de saber mais, mas a preguiça mórbida não os deixou aprender; e outros por mera ignorância.
Um dia todas as pessoas que admiro e são consideradas “chatas”, vão ter o respeito de todos e todas mostrando que quem nasceu para brilhar, não é ofuscado por nada e nem ninguém.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Reflexões de férias


Voltando de férias, em um contraste entre ter muito que falar e nada a dizer. É mais ou menos assim nesta confusão filosófica que a gente vai avaliando a vida, observando o mundo ao redor e tendo a certeza que pouco se sabe e do muito que aprenderemos nada será suficiente.
Não tenho muito clara a proposta de como vou passar neste artigo minhas impressões de férias, mas vou tentar fazer um relato sobre o que “apreendi” e que merece ser compartilhado.
Em janeiro viajei para o Norte do Estado com minha família, e ao mesmo tempo em que tinha a expectativa dos meus passeios, lembrava todo o tempo da nossa região, Campanha e Sul, na qual moro desde que nasci. Comecei a lembrar dos assentamentos da reforma agrária logo que avistei, lavouras imensas, de trigo, soja, etc, plantadas, acreditem, há uns 20 centímetros do acostamento do asfalto. Isso mesmo, 20 cm, beirando a estrada, morro acima, morro abaixo, lavouras variadas que expressam um aproveitamento mais que integral da terra, ai pergunto, porque na nossa zona rural só avistamos campos, campos, lá uma vez ou outra uma horta, mas muitos chamados “pequenos produtores”, comprando alface e couve no supermercado.
Logo depois, em uma pausa em Erechim, cidade de pouco mais de 98 mil habitantes lembrei de Bagé e até Pelotas, nossas maiores cidades e fiquei perplexa mais uma vez. A cidade é toda asfaltada, sinalizada, com semáforos modernos e faixa de pedestre, onde ao atravessá-la, o pedestre tem de fato preferência e os veículos respeitam sendo subordinados aos pedestres e não vice-versa, como acontece em Bagé, onde os carros e seus motoristas mal educados quase passam por cima, param em lugares proibidos, estacionam de qualquer jeito, buzinas veementemente além de outras atrocidades. Enfim, nas esquinas há vasos de flores naturais colocados pela prefeitura. Nos canteiros mais e mais colorido, gramas bem cortadas, flores de várias espécies e adivinhem, ninguém furta ou arranca e pisoteia como acontece por nossas bandas.
Mais adiante em Concórdia-SC, mais surpresas. A cidade com pouco mais de 69 mil habitantes (compara-se aqui quase 3 vezes menos que Bagé), também é toda asfaltada com sinaleiras modernas, faixas de pedestre onde se respeitam os pedestres, canteiros floridos e ainda abrigos de ônibus fechados com vidro e lâmpada para iluminar a noite. Gente! imaginem, isso daria certo em Pinheiro Machado ou Candiota? Fala sério! Ia ser motel, ponto de fumo, ou qualquer coisa do gênero. Sem falar nos preços, a cidade não é grande, mas o comércio é desenvolvido e competitivo, com promoções arrasadoras, onde se compra uma toalha de rosto a R$ 3,00 de boa qualidade e uma bermuda infantil do Ben 10 a R$ 7,00. Pergunto mais uma vez? Isso se encontra aqui? Não. Pelo contrário, só vemos comércios com empresário, na sua maioria (nem todos) mercenários, pensando só em lucrar abusivamente em cima da ignorância das pessoas que não conhecem os preços reais dos produtos.
Outra surpresa no posto de combustível. Parei para comprar um produto na loja de conveniência e no meu retorno, o frentista, mesmo sem eu ter consumido nada, nem abastecido, abriu educadamente a porta do carro e disse obrigado. Que mimo gratificante, voltarei naquele posto sempre, porque o processo de conquista de um cliente é constante e não significa exatamente de início o lucro. Ah...o dito frentista era um senhor de idade, cabelos grisalhos, será que aqui um “velho” ainda tem oportunidade?! Muito difícil, são menosprezados, sofrem preconceitos e rejeição e quantos deles vemos no mercado de trabalho?
De tudo isso fica a reflexão de como nossas cidades e mentalidades estão atrasadas. De como a maioria das pessoas daqui não gosta de pegar no pesado e só querem se dá bem. O que adianta falarmos em desenvolvimento regional e empreendimentos se a cabeça continuar na mediocridade e se as pessoas não mudarem a cultura. De que adianta eu falar, você ler e concordar ou descordar, está assim há muito tempo, tão cedo não vai mudar até porque se esperarmos pela política...então, uma andorinha só não faz verão!!!